Coronavírus

Governo do Estado decreta que todas as cidades voltem para Fase Amarela do Plano SP

publicado em 30 de novembro de 2020 - Por BJD
Medida não fecha setores e fortalece restrição a aglomerações; indicadores de saúde terão análises semanais

Nesta segunda-feira, 30 de novembro, o governador João Doria anunciou a reclassificação do Plano SP, enquadrando todo o estado na Fase 3 (Amarela).

Até esta segunda-feira, 30 de novembro, 76% do estado estava na Fase 4 (verde), inclusive a região da Campinas, a qual Bragança Paulista faz parte. Menos restritiva que a esperada, a regressão não fecha o comércio nem as demais atividades permitidas na fase verde – as alterações estão relacionadas à porcentagem da capacidade e ao limite de horário.

O atendimento presencial em todos os setores fica restrito a dez horas diárias, sequenciais ou fracionadas, e 40% de capacidade. Os estabelecimentos terão que fechar o atendimento local até as 22h. Todos os eventos com público em pé estão proibidos na fase amarela.

Outra medida de prudência decidida pelo estado é a redução do prazo de análise dos dados da pandemia e capacidade de atendimento hospitalar por região. A medição de médias móveis de casos, mortes e taxas de internação de pacientes com COVID-19 passa a ser considerada em intervalos de sete dias, e não mais a cada quatro semanas. “É uma medida de prudência que estamos tomando para melhorar o controle da pandemia”, afirmou o João Doria.

O governador foi enfático em dizer que as escolas não fecham. “Essa mudança não altera a programação de volta às aulas e as escolas não serão fechadas”, afirmou. Ele também ponderou que a reclassificação do estado para a fase amarela é uma medida cautelosa. “O país está exausto de isolamento, exausto das medidas de contingência, nós reconhecemos isso. Mas ainda temos que mantê-las, com firmeza, com deliberação e com respeito à ciência e à saúde”, declarou.

Com relação às vacinas, o governador afirmou que o governo precisa apresentar seu programa de imunização. “Diante de todas as circunstâncias, cabe ao Governo Federal e ao Ministério da Saúde apresentar imediatamente à população brasileira qual é o seu programa de imunização e quais as vacinas que poderão ser utilizadas nesse programa para que governadores, prefeitos e prefeitas de todo o país possam também se planejar e a própria população aumentar a sua esperança”, reforçou.

De acordo com a secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen da Silva, se a reclassificação do Plano SP tivesse ocorrido em 16 de novembro, como prevista inicialmente, 89% do estado progrediria para a fase verde, o que poderia agravar a contaminação.

O governador também fez um apelo à população “Precisamos ter cautela, paciência e muita orientação, principalmente aos mais jovens, para que, por favor, evitem aglomerações, usem máscaras, lavem as mãos e compreendam que a Covid não foi embora. Ela está presente e mata”, afirmou.

A próxima reclassificação está programada para o dia 4 de janeiro.

RELAÇÃO DE ATIVIDADES NA FASE VERDE X FASE AMARELA

Shopping Center, galerias e estabelecimentos congêneres; comércio e serviços; salões de beleza e barbearias

O que podia na fase verde
Ocupação máxima limitada a 60% da capacidade do local.

O que passa a valer na fase amarela
Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local;
Horário reduzido (10 horas);
Praças de alimentação (ao ar livre ou em áreas arejadas).

Consumo local (bares, restaurantes e similares)

O que podia na fase verde
Ocupação máxima limitada a 60% da capacidade do local;
Consumo local até as 22h.

O que passa a valer na fase amarela
Somente ao ar livre ou em áreas arejadas;
Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local;
Horário reduzido (10 horas);
Consumo local até as 22h.

Academias de esportes de todas as modalidades e centros de ginástica

O que podia na fase verde
Ocupação máxima limitada a 60% da capacidade do local.

O que passa a valer na fase amarela
Ocupação máxima limitada a 30% da capacidade do local;
Horário reduzido (10 horas);
Agendamento prévio com hora marcada;
Permissão apenas de aulas e práticas individuais, mantendo-se as aulas e práticas em grupo suspensas.

Eventos, convenções e atividades culturais

O que podia na fase verde
Ocupação máxima limitada a 60% da capacidade do local;
Obrigação de controle de acesso e hora marcada;
Venda de ingressos de eventos culturais em bilheterias físicas, desde que respeitados protocolos sanitários e de distanciamento;
Filas e espaços demarcados, respeitando distanciamento mínimo.

O que passa a valer na fase amarela
Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local;
Obrigação de controle de acesso, hora marcada e assentos marcados;
Venda de ingressos de eventos culturais em bilheterias físicas, desde que respeitados protocolos sanitários e de distanciamento;
Assentos e filas respeitando distanciamento mínimo;
Proibição de atividades com público em pé.

Demais atividades que gerem aglomeração

Não permitido em ambas as fases

*Em todas as atividades e em ambas as fases são exigidas a adoção dos protocolos geral e setorial específico.

Conversas no Facebook