Coronavírus

Governo diz que ocupação de leitos de UTI apresenta queda no Estado

publicado em 9 de junho de 2020 - Por BJD
Crédito - Governo do Estado de São paulo

Após o início da retomada econômica, baseada no Plano São Paulo, o Governo do Estado informa queda no índice de ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva. Há duas semanas, a taxa estava em 88,1% na Grande SP e 73,8% no Estado. Na segunda-feira, 9, os índices apresentados estão em 75,5% e 67,5%, respectivamente.
O número de leitos disponíveis saltou de 3.500 no início da pandemia para mais de 7 mil, em razão das entregas de respiradores que possibilitaram a ampliação da capacidade de atendimento em toda a rede de saúde estadual.

“Ninguém ficou, nem ficará sem atendimento no Estado de São Paulo. Todo sistema de saúde do Estado está absolutamente sob controle desde o início da pandemia. Uma medida positiva que nos tem permitido controlar o avanço da doença de forma correta e dentro dos protocolos de saúde”, afirmou o governador João Doria.

Até o final dessa semana serão entregues 830 respiradores, em média 150 por dia, que serão destinados aos locais com maiores taxas de ocupação. “Se chegamos no momento atual podendo fazer uma retomada gradual, isso se dá em razão da capacidade hospitalar instalada no Estado”, disse Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional.

Com a chegada de novos equipamentos, a Região Metropolitana de São Paulo apresentou, ao longo dos últimos dias, um aumento de 30% da sua capacidade hospitalar, uma medida importante para que a região obtenha uma taxa de ocupação de leitos de UTI inferior a 80%, preceito básico para sua retomada e possível flexibilização.