Colunistas

Umas pinceladas sobre o que vimos, o que vemos e o que ouvimos

publicado em 17 de agosto de 2019 - Por Dirce Guimarães

Como passar agosto sem falar dos ipês amarelos, a árvore símbolo do Brasil? Aqui na nossa Bragança temos ipês florindo nos quatro cantos e nos extasiam. A nossa natureza é pródiga, doa mudas e milhares de sementes de uma variedade incontável de espécies, pena que não sabemos aproveitar, se soubéssemos nossas cidades seriam um jardim, as margens das nossas estradas seriam canteiros permanentes, multicoloridos.

Uma boa proposta para os gestores públicos. Nossa Bragança tem muitos espaços que podem se tornar áreas verdes. As comunidades podem e devem colaborar. Está faltando uma ação compartilhada. Alô, Secretário Municipal do Meio Ambiente!

UMAS PINCELADAS SOBRE O QUE VIMOS, O QUE VEMOS E O QUE OUVIMOS

Está repercutindo muito bem junto à comunidade a recuperação do nosso patrimônio histórico/cultural “Theatro Carlos Gomes”, aquele prédio vizinho ao Jardim Público Municipal. Esse prédio foi adquirido da Diocese pelo atual Prefeito em 2005. Os ex-Prefeitos Jango e Fernão não conseguiram executar a sua reforma.

Cabe um registro: Se o ex-Prefeito Jango não tivesse instalado a ferragem de amarração, as paredes do entorno, as únicas que restaram, com certeza teriam desabado. Que venha a ser um “Centro Cultural”, que preserve o ilustre nome “Carlos Gomes”, que se dê destaque ao “Colégio São Luiz” que está na inscrição do frontão do prédio e que haja na inauguração a tradicional placa com os nomes dos protagonistas do feito. E nós dizemos: É um marco da Administração – Ano 2019.

POIS É, CIDADÃOS E CIDADÃS COBRAM E NÓS CONCORDAMOS

– Melhoria no trânsito da nossa cidade.Há pontos de estrangulamento. Desde que se mexeu na Praça do Taboão e na Av. dos Imigrantes, o trânsito ficou tão congestionado, fazendo com que pessoas percam o horário de trabalho, de escola, de consulta médica etc.

Está causando um transtorno geral, a reclamação é diária. No trevo que dá acesso à estrada de Amparo, confluência com a Capitão Barduino, nas horas de pico está uma loucura. Cadê a duplicação da estrada Bragança/Socorro? Cadê o retorno do Doria? Perdeu validade os milhares de votos que teve aqui? Nem sequer apareceu para mostrar a cara após as eleições. Tomou Doril?

– Uma reclamação constante diz respeito à sinalização de solo. Ruas estão sem sinalização; faixas de pedestre estão totalmente desbotadas; lombadas sem pintura nenhuma. São situações que põem em risco a vida dos motoristas e dos seus respectivos carros com os solavancos que levam. As lombadas da Avenida Salvador Markowicz exemplificam esses caos.

O serviço é pouco, os custos também, os benefícios são enormes. Por que não executar?
Retomando o assunto “trânsito”: Enquanto não tivermos quem assuma a modernidade e invista em abrir novos corredores de tráfego (perimetral, marginais, anéis viários) e nos pontos de congestionamentos fazer a construção de elevados, passagem de nível, não adianta permanecer só na horizontal com os minguados Planos B. Há que se começar, hoje, agora, já! Será que a implantação da Zona Azul numa vasta área da nossa Bragança é a solução encontrada pelo Secretário Municipal de Mobilidade Urbana para descongestionar o trânsito? Se for, estamos mal.

DE UMA COISA NÓS TEMOS CERTEZA: O PREFEITO JESUS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO DEIXARÁ IMPLANTADA UMA PROPOSTA INOVADORA – A NOVA ESCOLA DA ZONA RURAL

Relatamos na nossa Conversa anterior, em linhas bem gerais, a nossa proposta de levar para a Zona Rural a instalação de uma Escola Municipal com o Ensino Fundamental completo, do 1º ao 9º ano. Como já dissemos, Prefeito e Vice se mostraram bastante receptivos na audiência e o Secretário Municipal de Educação também. Após a nossa explanação, o Prefeito solicitou ao Secretário, Prof. Adilson, os levantamentos necessários para estudos mais detalhados.

O caminho está abertíssimo, tem todos os prós, basta querer. Nós que já trabalhamos nessa área e sempre tivemos contato com a Zona Rural, conhecemos e temos certeza da sua exequibilidade. Daremos continuidade a essa conversa. Educação é o caminho.

A C O R D A B R A G A N Ç A ! ! !