Colunistas

Triste resultado

publicado em 5 de março de 2021 - Por Marcus Valle

Pesquisa do IBOPE publicada na 2ª-feira no jornal “O Estado de São Paulo”, sobre jovens de 16 a 24 anos: 57% não querem participar de política, 15% têm interesse em participar, e 28% não têm grande interesse, mas podem participar.

2- Zona Azul: exageros

Zona Azul é necessária em vários locais, mas em Bragança, para viabilizar financeiramente a empresa que a administra, foi expandida para muitos lugares desnecessários, gerando despesas e inconvenientes aos contribuintes.

3- Aumentem a placa

Local onde há enorme número de infrações de transito é em frente ao supermercado Convém. Quem transita pela avenida no sentido Taboão/ Santa Helena e não vê (ou ignora) a placa que proíbe a conversão à esquerda para entrar no estabelecimento, está sendo multado. A conversão pode ser feita 50 metros adiante, na esquina (onde existe pequena rotatória).

4- Rotatória

No perigoso cruzamento (palco de muitos acidentes) próximo ao campo de futebol ao lado do Tanque do Moinho, a prefeitura construiu uma rotatória, atendendo a insistentes reclamações e pedidos.

Ficou bem melhor, e mais seguro.

5- Bragança – Covid – Números

Temos cerca de 10 mil infectados (isso oficialmente, sem contar os assintomáticos, que não foram examinados); quase 1 morte por mil habitantes; cerca de 1500 pessoas em isolamento domiciliar; e 100% dos leitos de UTI ocupados (dados do meio da semana).

6- Coisas óbvias

Não tenho condições técnicas para opinar sobre o que deve funcionar ou não, em época de pandemia. No entanto, nos parece claro 3 coisas, que só os “malucos” não percebem: 1) quanto mais aglomeração, mais infectados, 2) máscaras e higienização devem ser cotidianas, 3) a vacinação tem que ser mais rápida, é a única opção.

7- 2 pesos e 2 medidas

Setores de restaurantes, bares, turismo, academias, comércio em vários segmentos, sofrem muito com o “abre e fecha” e mudanças de horários impostos em função da pandemia. Esse sacrifício e prejuízo a que todos se submetem em função de uma necessidade de bem maior (saúde pública), fica difícil de assimilar quando outras pessoas ignoram a pandemia (inclusive autoridades) não usando máscaras e participando de aglomerações.

8- Incomum

Na última semana de Fevereiro, um crime de incêndio doloso, art. 250 do Código Penal, foi cometido em pleno centro da cidade (Rua Cel. Assis Gonçalves), onde uma residência foi seriamente danificada. A DIG investiga os fatos e examina filmagens do autor deixando o local.

9- Lago do Orfeu

Prefeitura insiste em querer aplicar um projeto mais simples e inadequado para reparar a barragem do Lago do Orfeu (obra necessária). Nesse projeto, 58 arvores seriam sacrificadas. Há alternativas técnicas, mas impera a simplória teimosa.

10- Covid: mortes por idade

Com cerca de 260 mil mortes por Covid no Brasil, observa-se que de cada mil mortes: a) 6 têm menos de 20 anos; b) 44 têm entre 20 e 40 anos; c) 69 entre 40 e 50 anos; d) 137 entre 50 e 60 anos; e) 238 entre 60 e 70 anos; f) 506 com mais de 70 anos.

Resumindo: idosos acima de 60 anos constituem 13% da população, mas 74,4% das mortes. Só 5% dos mortos têm menos de 40 anos, e são 48,5% as população.

11- APA da Represa

Decreto do Governo Estadual sobre a Área de Proteção Ambiental – APA da região da represa está gerando muita discussão. Muitos o acham extremamente restritivo, proibindo muitos empreendimentos. O plano diretor de Bragança, por exemplo, já é bem rigoroso, e das cidades próximas também. É necessário preservar as águas dentro do princípio do desenvolvimento sustentável, sem o “tudo pode” e nem o “nada pode”.

12- Folclore

O Jornal Folha de São Paulo completou 100 anos em fevereiro de 2021. É um Diário tido pelos hidrófobos da extrema direita como comunista, e pela ala delirante da esquerda, como fascista. Acho isso uma virtude, neste momento de radical e absurda polarização.

Me lembrei de um amigo, o D. Junior, que tentava na juventude conviver com todos, mas sempre ouvia a frase gozadora do “Conradão”:

– Você é o eterno incompreendido, louco pros caretas, e careta pros loucos.