Colunistas

“Träumerei” – Robert Schumann (1810-1856)

publicado em 7 de novembro de 2019 - Por Odila Baisi

“Dentre todos os seus trabalhos, “Cenas da Infância” pode fazer a mais convincente reivindicação de imortalidade”, escreveu um biógrafo sobre Robert Schumann.

Referia-se a 15 pequenas peças para solo de piano, a maioria delas tão fácil que pode ser executada por crianças, mas tão prazerosas que cativa os adultos. Schumann escreveu quando fazia a corte a Clara Wieck, a principal pianista de sua época. “São peças serenas e felizes”, escreveu Schumann a Clara, “como nosso futuro”. “Träumerei” (Devaneio), “um sonho em que toda a beleza está contida no   punho cerrado de uma criança”.

Clara era filha do seu mestre, e Schumann casa-se com ela depois de vencer um grande número de dificuldades que não deixaram de influir no seu espírito demasiado sensível. O matrimônio de Clara e Robert Schumann é a união ideal de duas almas de elite e dois artistas extraordinários.