Colunistas

Tanque do Moinho

publicado em 12 de janeiro de 2019 - Por Marcus Valle

No Tanque do Moinho, além do assoreamento causado pelo escorrimento constante de terra vinda da parte mais alta, ainda temos lixo, pesca ilegal com rede e prostituição nas margens. Não bastasse tudo isso, próximo ao antigo Hotel Paturi fizeram um aterro (uma praia com pedriscos e entulho de construções) totalmente ilegal.

2 – Represa – abastecimento

Bragança consome cerca de 300 litros de água por segundo, que são retiradas do rio Jaguari, na ponte do Curitibanos (lado direito, próximo à Santher que é à esquerda, 200 metros abaixo).

Antes do rio, está à represa Jaguari – Jacareí, que pertence ao Sistema Cantareira e retiram 27 mil litros por segundo (antes eram 33 mil) para abastecer a Grande São Paulo. Esse sistema esta com 40,9% de sua capacidade (muito baixo para esta época do ano). Se não chover muito no verão, teremos problemas.

3 – Fogos barulhentos sendo banidos

Muitos municípios estão aderindo a leis que proíbem o uso de fogos de artifício barulhentos (rojões e bombas), só permitindo os “coloridos”, com menor barulho.

São Paulo, Itatiba, Indaiatuba, Curitiba, Florianópolis, Sorocaba e Santos, são exemplos.

Em Bragança, projeto de lei nesse sentido de autoria dos edis Marcus Valle e Beth Chedid está para ser votado. A iniciativa tem apoio da OAB local, CONDEMA, Faros D’ Ajuda, Morus Nigra, e entidades de defesa de autistas.

4 – Aumento na Taxa de Lixo

Reclamações gerais sobre a taxa de recolhimento de lixo deste ano – aumento de mais de 50% em relação ao ano passado. De início achamos que fossem casos pontuais, onde havia aumento ou implantação nos serviços. Mas, não, houve nova base de cálculo, segundo informações. Absurdo, pegou todo mundo de surpresa.

5 – Manifestação por ciclovia

Pessoas que usam bicicleta para transporte (60%), esporte ou lazer (40%), pretendem fazer uma manifestação pedindo a implantação de ciclovias em nosso município (é uma vergonha que não tenhamos nada nesse sentido). Estaremos participando ativamente dessa manifestação.

6 – Falta manutenção

O Parque Refúgio dos Padres continua largado, abandonado. O espaço, localizado na Norte – Sul, é lindo, mas está com mato altíssimo, ponte quebrada, lixo etc.

Outro local que necessita de manutenção e reparos é o Jardim Público, onde alguns brinquedos do parquinho estão quebrados.

7 – Nenhum incentivo a imóveis tombados

Insistimos na necessidade de que os imóveis tombados como patrimônio histórico, cultural etc. tenham como incentivo a isenção de IPTU. É o mínimo que se deve fazer para quem sofre restrições em suas propriedades, e as respeitam. A Prefeitura enrola essa questão há anos.

8 – Montanha do Leite Sol e Usina da Mãe dos Homens

Continuamos insistindo para que a Montanha do Leite Sol e a antiga Usina da Mãe dos Homens sejam adquiridas pelo município, através de permuta, sem gastar dinheiro. São lugares com grande potencial turístico. Como notamos a grande dificuldade do Executivo em manter em ordem os locais públicos, poderia se fazer parecerias com a iniciativa privada.

9 – Colégio São Luiz

O anúncio da prefeitura sobre obras no prédio do antigo Colégio São Luiz teve ótima repercussão. Tomara que se viabilize. O sonho é termos um Centro Cultural no local (biblioteca, incluída).

10 – Folclore

1977. O filme Laranja Mecânica estava proibido no Brasil. Eu, numa festa, sentei numa mesa onde algumas pessoas (todos socialites metidos), comentavam o filme, que haviam assistido no exterior. Estavam mais preocupados em dizer que haviam visto o filme em Paris, Londres, etc. Pra não ficar por baixo, eu, que havia lido o livro, entrei no papo e fiz uma análise da história… impressionando todo mundo.

Nisso um cara, elogiando minha análise, disse:
– Nossa… você tem razão… não tinha visto por esse lado… onde você viu o filme?

Esquecido, cometi um ato falho e respondi:
– Em São Paulo.

Quando falei isso, todos, como num jogral, gritaram ao mesmo tempo:
– Em São Paulo?

Vi a bobagem que tinha dito e respondi de pronto:

– Em São Paulo… na casa de um censor da polícia federal que é meu amigo.
Não sei se colou, mas… ninguém disse nada.