Colunistas

Raposão avisa: O STF trabalha até de madrugada!

publicado em 7 de fevereiro de 2019 - Por João Raposo

Muito tumulto, muita coisa errada e muitas surpresas na eleição para presidente do Senado. Teve senadora que “roubou” papéis (peço perdão às mulheres, mas aquilo foi um ataque de “TPM”!), teve voto “a mais” (mais votos do que o número de senadores que lá estavam), teve xingamentos, teve discussão, enfim, teve tudo e um pouco mais “de Brasil”.

Como se vê, o Brasil, para mudar, ainda falta “bastante coisa”. Mas, o que mais chamou atenção foi terem “acordado” o ministro presidente do STF, Dias Toffoli, às três horas da madrugada, para que ele desse uma liminar determinando que a votação no Senado fosse secreta e não aberta, como havia sido determinado pelo próprio Senado!

Raposão “viveu” para ver um ministro do STF trabalhar de madrugada, provavelmente de pijama!
Isto é incrível!!!

DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS

O que mais chamou atenção nessa decisão do Dias Toffoli (que determinou que os votos fossem secretos na eleição para presidente do Senado), foi que, por ocasião do trâmite do processo de impeachment da ex-presidente Dilma, o STF determinou a anulação da comissão eleita para avaliar tal pedido, pelo fato da votação ter sido secreta. Para tanto, o STF alegou, na ocasião, que mesmo se tratando de questão interna da Câmara, o Princípio da Transparência deveria prevalecer.

Fica a pergunta: desta vez, na eleição para presidente do Senado 2019, o Princípio da Transparência não era importante?

Eeeeeeetaaaa STF, viu!!!!

PROJETO MORO

O atual ministro da Justiça, o ex-juiz Sérgio Moro, divulgou um projeto contra o crime, que promete endurecer as penas e solucionar controvérsias, especialmente a prisão em segunda instância.

De tudo que Raposão leu, apenas NÃO gostou da elevação das penas para crimes cometidos com armas de fogo. Achei ainda “leve demais”!!!

Já “disse” aqui, em Coluna passada, que atualmente somos “cordeirinhos que foram desarmados e estão à espera da chegada do lobo mau”, pois é inconcebível que se desarme uma população de bem e não consigam desarmar a população do mal, ou seja, jogaram a população de bem desarmada em uma “guerra” contra pessoas más e, para piorar, armadas!

Creio que a pena para quem roube com arma de fogo e, pior, mate com ela, deve ser muito pesada, algo como cumprir a pena integral, sem possibilidade de progressão de regime, sem “saidinha”, sem nada, mas sim ficar preso durante toda sua pena!

Alô Moro: tá muito brando esse seu projeto! Dificulte aí, por favor!

DINHEIRO “JOGADO FORA”

No governo PT, entre 2003 e 2010, tivemos um incremento na área da educação de mais de 200% (duzentos por cento), sendo que nos últimos 12 anos a verba do Ministério da Educação praticamente “triplicou”.

E qual foi o resultado disso? O resultado foi que o Brasil teve dois milhões de jovens “fora” da escola; os alunos tiveram desempenho em português e em matemática dos piores de todos os tempos e, para não alongar muito, o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) ficou estagnado desde 2011.

Como se vê, “muito dinheiro foi jogado fora”, afinal como explicar tanto dinheiro aplicado e esses resultados pífios?
É preciso mudar muita coisa na educação, especialmente a implantação urgente da “Escola Sem partido”.
Aguardemos…

ETA BRASIL!

Já há algum tempo a Rodovia dos Tamoios (que nos dá acesso ao litoral norte) é interditada quando chove muito! É isso mesmo que você leu: choveu muito, fecha a rodovia!

“Parece” que os parâmetros são os seguintes: se chover mais que 70 milímetros em um espaço de 72 horas, a rodovia é fechada. O motivo é porque podem ocorrer “deslizamentos de terra”.

Ocorre que isso já acontece há anos e deve existir algo a fazer de modo a evitar o deslizamento de terra sem precisar interditar a rodovia por muitas horas (há casos da rodovia ficar fechada por 4, 5 ou 6 “dias”), como fazer barreiras de contenção, concretar barrancos, enfim, tecnologia existe para tanto, mas a opção continua sendo fechar a rodovia e prejudicar milhares, talvez milhões, de pessoas.

Eeeeeetaaaa Brasil!

NÃO FOI ACIDENTE!!!

Óbvio que não foi acidente! O que aconteceu em Brumadinho-MG, com o rompimento da barragem que matou “provavelmente” mais de 400 pessoas (ainda não há um número oficial, pois ainda há muita gente desaparecida) foi “assassinato”, foi “homicídio” coletivo!

Vejamos: construíram uma barragem pelo método mais perigoso (“à montante”) e mais barato, com alto índice de risco de acidente e ainda “treinavam” as pessoas para fugir em caso de rompimento da mesma.

Acidente aonde????? Tudo era esperado!

Três engenheiros foram presos na semana passada, mas já foram soltos nesta semana. Será que ninguém vai ser preso desta vez, de novo????

Mais uma vez: eeeeetaaaaa Brasil!!!!

DENÚNCIA

A suspeita de que o senador Flávio Bolsonaro ficava com parte dos salários de seus assessores é algo grave e deve ser apurado. Mas, Raposão alerta que isso ocorre em praticamente todas as Câmaras deste país, desde Câmaras de Vereadores até Câmaras Estaduais e Federal. Quando um funcionário comissionado ganha 10, 15, 20, 30 ou sei lá quantos mil reais, não é porque a Câmara é boazinha, mas sim porque deputados e vereadores votaram a favor de tal aumento justamente para ficar com parte desse salário!

Façam uma investigação EM TODAS ÀS CÂMARAS e, especialmente se tivermos comissionados “de coragem que delatem tal situação”, teremos enormes surpresas (ou constatações).

Alô Ministério Público!

FRASE DA SEMANA

“Viva sem fingir, ame sem exigir, escute sem atacar, fale sem ofender”.

João José Raposo de Medeiros Jr. é colaborador do BJD desde 1982. Contatos pelo e-mail joao_raposo@terra.com.br (por “leitor Raposão” no assunto do e-mail) ou pelo tel. 9-8353-5626 (cel. TIM) (digite o número 9 mais a palavra “TELEJOAO” no teclado do tel que dá esse número, bem mais fácil de guardar, não?) ou pelo Whats App (ZapZap) 9-9903-4555 (cel. VIVO).