Colunistas

Prosperidade para quem?

publicado em 19 de novembro de 2019 - Por Ambiente em Pauta

Pensar e viver em prosperidade parece algo ultrapassado, surreal, irreal, inimaginável, distante de nossa realidade dolorida. Pois é difícil né, mas é necessária e real. Pensando em prosperar em termos globais para algumas realidades, chega a ser até ridículo, sem comida no prato, sem um teto, sobreviver é a real necessidade para maioria de nós.

Para refletir sobre prosperidade é preciso compreender alguns códigos que vivenciamos ao decorrer da nossa história, que demonstram o fluxo da vida, o desenrolar do universo, um padrão de energia vital como o Torus e o Vector Equilibrium que trazem sentido ao nosso caminhar quando indivíduo e quanto coletividade diante da imensidão do universo.

Seguimos para compreender o caminho e a história do dinheiro, lucro e como isso funciona quanto sociedade. Nosso trabalho quanto recurso participa de uma cadeia que vai em direção à elite financeira e com esse poder eles podem nos conduzir como bem dizerem. O espaço é pequeno e curto para uma história tão grande, mas resumindo a ópera, nosso dinheiro foi criado a partir de juros e empréstimos que nós mesmos permitimos.

Caminhando para um final mais feliz do que pensar que essa elite financeira está conseguindo e pretende se apoderar de todos, de todas as maneiras desde a nossa alimentação até nossas informações pessoais. Bom, para esse papo não ficar mais maluco do que parece, as soluções existem e nós juntos podemos prosperar em conjunto para finais mais felizes do que estão acontecendo agora mesmo.

Portanto, para mostrar cenários fortalecidos podemos visualizar países que já possuem zonas livres de transgênicos, agrotóxicos e afins, sendo por lei proibida a entrada de pessoas que cultuem desse fim. Assim como fontes de energias renováveis que já existem e que um dia em breve poderão ser acessíveis para muitas pessoas.

Diante de tantas questões sociais, precisamos pensar em ser solucionadores de problemas, a fim de trazer impulso à evolução de cada um de nós frente a todo esse universo. Este texto faz referência ao documentário de Foster Gamble, intitulado Thrive (Prosperar, o que será necessário?)

Laíza Teixeira Pedroso, Tecnóloga Ambiental, colaboradora do Coletivo Socioambiental e Associação Bragança Mais.