Colunistas

Prevenção

publicado em 25 de agosto de 2018 - Por Marcus Valle

         Muito interessante a Tribuna Livre na Câmara na última terça-feira, com o Grupo “Papo Sério” e o Promotor de Justiça Ricardo Zampieri (apresentante edil Marcolino).

Na ocasião vários dados foram divulgados. Segundo o Dr. Ricardo, mais de 80% dos atos infracionais cometidos pelos jovens (equivale a crime) é de tráfico de entorpecentes, e apenas 20% de diversos tipos (furto, roubo e outros).

Segundo a pesquisa do “Papo Sério”, 62,4% dos estudantes de escolas públicas não praticam esporte, e 64,2% não praticam atividades culturais.

Segundo informou o promotor, o problema de tráfico entre adolescentes, notadamente os mais humildes, se dá muito mais pelo “ganho fácil” e o consumismo, do que pela dependência das drogas.

Assim sendo, argumentou-se e com razão, que a prevenção é a melhor forma de se enfrentar o problema, e as atividades esportivas e culturais são uma das formas de levar os jovens a não ficar na ociosidade, e ter melhores relações sociais.

Interessante: transferência de votos

          Lula não será candidato. Ele tem 37% segundo pesquisa IBOPE.

Dos seus eleitores, hoje, 5,5% votariam em Bolsonaro, que cresce de 18 para 20% sem ele. Outros 5,5% votariam em Alckmin (passaria de 5 para 7%), Haddad tem 11% dos votos de Lula hoje (4% na pesquisa), Ciro Gomes tem 11% dos eleitores do ex-presidente (vai de 5 para 9%) e Marina Silva tem 16,5% dos votos dele (vai de 6 para 12%).

Enfim, hoje, 50% dos eleitores de Lula ainda não escolheram outro candidato.

É claro que na campanha mais acirrada na TV, rádio etc. esse quadro pode mudar.

Só cinco estados

         Apenas cinco estados brasileiros foram aprovados no ranking de eficiência, que é medido por indicadores de desempenho em educação, saúde, infraestrutura, segurança e controle orçamentário.

São eles: Santa Catarina, Espirito Santo, Pernambuco, Paraná e São Paulo.

Hoje: Bolsonaro x Marina

          Pelas últimas pesquisas para presidente da república, se as eleições fossem nessa semana, a disputa do segundo turno seria entre Bolsonaro e Marina Silva.

Os dois candidatos não tem tempo de rádio e TV, nem estrutura partidária. Devem ser implacavelmente atacados pelos demais (Alckmin,Ciro Gomes, Meirelles, Álvaro Dias, Haddad e Boullos).

Resta saber se conseguirão se manter na liderança só com seus defensores se manifestando nas redes sociais.

Candidatos “notáveis”

         Há dois candidatos sem qualquer chance eleitoral, mas que causam algum interesse. Um devido à história, e o outro ao seu exotismo folclórico. O primeiro é João Goulart Filho, cujo pai é o ex-presidente Jango, deposto em 1964. O outro é o cabo Daciollo, que fala tantos disparates e absurdos, que chega a ser tragicômico. Perto dele, Bolsonaro é um intelectual, democrata e ponderadíssimo, Ciro é a calma em pessoa e Marina uma ateia.

Isenção de IPTU para imóveis tombados

         Eu e o edil Quique Brown temos insistido na necessidade da prefeitura fazer um projeto (os vereadores, por lei, não podem fazer) isentando os imóveis tombados (cujos proprietários respeitem a conservação) do pagamento do IPTU.

A Prefeitura só enrola, diz que está estudando. É ridícula a resposta que nos deram, dizendo que sequer sabem o número de imóveis tombados. Se eles não sabem… quem saberá?

Desrespeito

         Não há respeito algum pelas vagas de estacionamento para idosos e deficientes. É preciso que haja fiscalização e se autue aos infratores.

Trânsito 

         O trânsito em Bragança está cada vez pior. Engarrafamentos ocorrem até nos finais de semana. Tempo da maioria dos percursos, duplicou.

Algo sério precisa ser feito urgentemente. As reclamações são gerais.

Redes sociais: julgamentos

         Muito interessante o artigo “Somos todos torturadores” de Paul Bloom e Matthew Jordan, da Universidade de Yale – EUA, analisando os “linchamentos nas redes sociais”.

Um trecho a se destacar (Folha de S. Paulo, domingo dia 19/8/2018).

“O problema é que quando estamos cheios de indignação moral, agindo como parte da massa num mundo virtual, sem nenhum sistema fixo de avaliação, lei, ou injustiça, todos os inimigos viram Hitler. É muito fácil haver uma discussão entre a gravidade do crime e a selvageria eufórica da punição…”

         “Curtidas e retuites têm uma semelhança estrutural com a execução por apedrejamento, é difícil ver a vítima e ninguém tem boa pontaria”.

Folclore

Noutro dia, eu e minha mulher fomos à casa de conhecidos e assistimos a um diálogo inusitado do casal. A mulher tinha acabado de voltar do supermercado e o marido perguntou se o dinheiro que ele tinha dado foi suficiente.

Ela disse:

Deu e sobrou.

O marido, contente, falou:

Que bom… me dá o troco.

A resposta foi surpreendente e fulminante:

Troco? Tá louco? Dar o troco pra marido dá um azar terrível.
Nem eu, nem a Rosana conhecíamos essa.