Colunistas

Patrono: modelo a ser seguido

publicado em 1 de dezembro de 2018 - Por Antônio Carlos de Almeida

Escolas, ruas e entidades recebem nome de pessoas que se destacaram na condição de cidadãos. Alguns patronos têm pouco significado para as pessoas que estudam, moram ou frequentam a entidade que denominam. Outros têm tal nível de identificação que constituem um modelo vivo a ser seguido.

Apartir de uma propositura do deputado estadual Edmir Chedid, um decreto-lei de janeiro de 2.018 passou a denominar a Escola Estadual do Bairro das Águas Claras, de Escola Estadual Professor João Ernesto de Almeida Vanni. Pesquisas recentes de professores e alunos dessa escola, principalmente informações levantadas junto a familiares, alunos e colegas do renomado e querido professor, consubstanciam um conjunto de exemplos a serem seguidos por pessoas de todas as idades.

Eu mesmo, no longínquo 1.972, fui aluno do prof. João Vanni, na EEMABA. Depois, na década de 80, celebrei missas das quais ela participava com a esposa e filhos, naquela época, pequenos. No final da década de 1.990 fomos colegas no mestrado em Educação, na USF. Nessa mesma instituição fomos colegas educadores durante anos. Posso então testemunhar que ele ultrapassa os limites de um simples professor. Era um mestre no sentido pleno desse termo.

Alunos e professores da escola que agora leva o seu nome estão encantados com essa figura humana ímpar, versátil e exemplar. Tendo feito licenciatura em Física na USP, lecionou durante 4 décadas essa disciplina em escolas públicas Estaduais (Cásper e EEMABA). Apresentava-se sempre com seu longo avental branco, preenchia caprichosamente todo o quadro com textos e desenhos elucidativos. A disciplina fazia os alunos tremerem, o professor, não. Sempre afável, um tanto gozador, sempre respeitável.

Lecionou na USF, na Fesb e na Faex. Para isso fez engenharia civil, mestrado em Educação e em Farmácia. Deu aulas em diversos cursos da área da saúde. Estudou, como requer a dinâmica do mundo atual, praticamente durante toda a vida, mantendo-se atualizado e aprofundando os seus conhecimentos.

O contato recente com familiares revelou outras facetas, diversificadas, igualmente intensas. Era um homem dedicado à esposa, aos 4 filhos e a outros familiares. Nas horas vagas, curtia o seu sítio, ouvia os canarinhos e, incrível, era mestre em luteria. Fabricava instrumentos de corda com caixa de ressonância. Imagino que empregava em tal ofício os conhecimentos de física relativos às características dos materiais que utilizava e à propagação do som.  Durante mais de 40 anos tocou oboé, violino e viola na Orquestra Sinfônica de Bragança Paulista.

Na manhã do dia 03 de dezembro, às 10 horas, será realizado um evento cívico, cultural e religioso de denominação da Escola Estadual que atende a alunos moradores dos conjuntos habitacionais  Henedina Cortez, Marcelo Stefani, Padre Zecchin, Dr. Tartari, Nicola Cortez, Cidade Nova, Águas Claras e Vem Viver. Representando o conselho da escola, na condição de seu diretor, convido aqui a familiares, amigos, alunos, colegas educadores, moradores locais e autoridades para o evento de denominação da Escola Estadual Prof. João Ernesto de Almeida Vanni.

Vamos juntos homenagear o nosso amigo e educador, vamos de uma forma especial colher os seus exemplos de vida e de mestre. Será uma alegria recebê-lo (la) na Escola Prof. João Ernesto de Almeida Vanni. A Escola está localizada na Av. 8 de Maio, 300 – Bairro Henedina Cortez.