Colunistas

Os Clássicos do “Pop”

publicado em 14 de março de 2019 - Por Odila Baisi

A música “Pop”, palavra reduzida que define um tipo de música que se contrapõe à música clássica, tradicionalmente de tom mais intelectual e transcendente. No século XX a música popular passou por uma transformação radical. Com os avanços nos meios de transporte e comunicação de massas, surgiu uma série de gêneros musicais que se internacionalizaram rapidamente, configurando um novo panorama de música “pop”, precursora do atual “rock, funk, soul, jazz, rhythm & blues, blues, rap, heavy metal”, música eletrônica e muitos outros.

Além desses, surgiram outros estilos de cunho mais local que foram se expandindo progressivamente até juntar-se a uma miscelânea de estilos, como o tango, o bolero, a bossa nova, o “reggae” e o folk”. Mas outro fenômeno se agregou a essa internacionalização da música “Pop”, a popularidade dos intérpretes das canções, que garantiu muito em todo o mundo, como a francesa Edith Piaf, os americanos Louis Armstrong e Elvis Presley, os grupos ingleses The Beatles e Rolling Stones, o jamaicano Bob Marley, o espanhol Julio Iglesias ou a nigeriana Sade (nascida Helen FosaladeAdu)

Muitas canções gravadas pelos Beatles foram compostas por John Lennon e Paul MacCartney e George Harrison, como “Yesterday”, um dos maiores sucessos; “Michelle”, escrita metade em francês. E em 1970 o disco vendeu um milhão de cópias com a música “Something” e outras como “The more I SeeYou”, “Words”, etc.
Vale ressaltar que a maioria dos grupos ou cantores escandinavos ou alemães que alcançaram popularidade internacional o fazem exclusivamente com temas cantados em Inglês.