Colunistas

O “Moldávia” Smetana (Litomysl – 1824 – Praga – 1884)

publicado em 15 de agosto de 2019 - Por Odila Baisi

Bedrich Smetana foi um compositor nacionalista. Suas óperas sempre se basearam  em temas e contos tchecos; suas obras orquestrais retrataram cenas tchecas. A obra-prima orquestral  de Smetana é um grupo de seis poemas sinfônicos a que ele chamou  “Ma Vlast” (Minha Pátria).

Um deles retrata o maior rio da Boêmia, o “Moldávia”; o poema tonal smetaniano do mesmo nome percorre o rio, visitando as fontes de sua nascente nas montanhas, passando por uma dança nupcial, cruzando um desfiladeiro enluarado onde as ninfas dos bosques e das águas brincam nas pedras, circundando um imenso castelo e enfim chegando a Praga, num estilo musical tão preciso que o efeito é quase visual.

A Tchecoslováquia nasceu da união de duas Nações, Tcheca e Eslováquia, após a Primeira Guerra Mundial,     em decorrência da fragmentação do Império Austro-húngaro. No final da Segunda Guerra Mundial, tropas soviéticas libertaram o país do jugo nazista. Capital: Praga.