Colunistas

O Carnaval Romano Hector Berlioz (1803-1869)

publicado em 18 de maio de 2018 - Por Odila Baisi

“O Carnaval Romano”, (1844) é uma das obras mais conhecidas de Berlioz. Foi criada durante sua estadia na Itália, influenciada pela luz mediterrânea e pela alegria italiana. Embora nesta época tenha tido vários dissabores em sua vida particular, as emoções da viagem a Roma, foram mais fortes que todos os desgostos que passou.

Veneza, Florença, Roma e depois Nápoles, Berlioz se alimentava de Itália. Muitas canções que acumulavam em sua mente, ele anotava temas, populares ou não, os quais mais tarde apareceriam no “Carnaval Romano”, em “Harold na Itália”, em “Benvenuto Cellini” e inclusive na abertura do “Rei Lear”.

Na pensão onde se hospedara, estava entre outros, Mendelssohn, onde viviam prolongadas jornadas de festas, e o fascínio da beleza de Roma, misturando-se à alegria da juventude. Talvez esta mistura que quis refletir esta obra, na qual aparecem emaranhados períodos de calma, quase sonhadores, também aparecem alegres sons de uma dança desenfreada.

Esta não constitui a música mas bem-elaborada do compositor francês, embora seja divertida e tenha sido escrita de maneira perfeita.  Hector Berlioz nasceu em 11 de dezembro de 1803 em La Côte-Saint-André, França.

Foi um dos maiores representantes do movimento musical romântico na França e até mesmo em todo o mundo. Morreu aos 66 anos, em 8 de março de 1869.