Colunistas

No meio do nada

publicado em 27 de outubro de 2018 - Por Marilene Glaber

No meio do nada, junto à natureza, eu me instalo e me vejo.

Os pássaros voejam ao meu redor, cada um cantando o seu canto peculiar.

As flores que ali desabrocham espalham seu perfume pelo ar.

Não há uma só pessoa caminhando por lá.

Com o vento, a terra seca adquire pés e caminha como se fora um ser pensante.

Eu fico com uma vontade imensa de voar.

Quisera ser um passarinho fugindo do ninho, no meio do nada querendo se encontrar.

O tempo para e quando anda, caminha devagar. E eu, parece até que paro de respirar.

De repente, entre prosa e poesia, fico me interrogando: será que vai rolar?

Acho até que sim. Por que não?

Sinto-me embrenhando no meio da floresta, como Chapeuzinho Vermelho.

Bora brincar de sonhar?


Secured By miniOrange