Colunistas

Museu: “Antes tarde do que nunca”

publicado em 27 de junho de 2020 - Por Marcus Valle

Prefeitura anunciou que o Museu Municipal recebeu reformas.

É uma excelente notícia. No entanto, houve demora para se resolver essa questão. Em 2017 fiz vários pronunciamentos na Câmara mostrando a situação horrível do prédio do museu. Vários vereadores também fizeram a mesma cobrança durante todo esse tempo.

2- Prédio Histórico

Já o prédio antigo que foi o Teatro Carlos Gomes e depois escolas (São Luiz, Fesb, Carrozzo, etc.) finalmente está tendo sua reforma concluída. Nesse ponto temos que reconhecer que foi a atual administração que viabilizou essa obra de restauração e reforma, o que ficará registrado como algo extremamente positivo.

3- PM: falta de efetivo

A Polícia Militar de SP tem um efetivo de 85.189 pessoas, sendo que 23.788 estão no serviço administrativo.
Tem 102 batalhões espalhados pelo estado (eram 60 nos anos 90). O efetivo da PM em 2000 era de 83.218 pessoas. Hoje há um déficit de 8.549 pessoas, principalmente soldados (5.223), 2º sargentos (2.196), e tenentes (549).

4- Só no último ano

A administração Municipal, dos 4 anos, só deslanchou no último. Antes tivemos ruas cheias de buracos, trânsito absurdamente confuso, parte social bastante deficiente, e pouquíssimas obras de reformas ou conservação.
Neste último ano as obras se multiplicaram no município, ruas pavimentadas, estádio municipal, museu reformados após anos de abandono.

Como é a ultima impressão que fica, deixou-se o mais importante para o último ano.

5- Radares

Radares voltam a funcionar em diversos pontos de Bragança Paulista. Já fizemos pedido de informações para saber se há levantamentos técnicos sobre os locais onde implantarão esses equipamentos, mas até agora não recebemos respostas.

Radares não podem ser usados só para arrecadar. Têm que ser exceções, para garantir segurança no trânsito.

6- Cruzamento perigosíssimo

O cruzamento próximo ao estádio de futebol ao lado do Tanque do Moinho (Rinzo Aoky com a XV de Dezembro) é um dos locais mais perigosos do trânsito de Bragança. Já tivemos inúmeros acidentes lá, inclusive com mortes. Mas nada é feito. Prefeitura e DER jogam a responsabilidade um para o outro.

7- Entrada complicada

E a entrada para o Bairro da Serrinha pela rodovia Bragança – Piracaia é perigosa demais. Veículos que vêm dos dois sentidos têm que parar para entrar no acesso, ou cruzar a contramão… E o DER nada faz.

8- Sabesp: Só 3 dias para estudar

Absurdo. Prefeitura levou 11 anos negociando com a Sabesp a renovação do contrato. Esta administração, 3 anos e 6 meses. Mas querem que a Câmara vote o projeto em 3 dias.

9- PV

O Partido Verde de Bragança tem a ex- vereadora Rita Valle e o ex-secretário dos Agronegócios Marcelo Perroni Ribeiro como pré- candidatos a prefeito e vice, respectivamente.

10- Lago do Orfeu

O Lago do Orfeu ainda gera impasse entre prefeitura e moradores da região. Prefeitura quer reformar a barragem e para tanto precisa cortar 48 árvores. Alega que há risco no local. Moradores concordam com as obras, mas entendem que o reparo pode ser feito com solução técnica que evite tantos cortes de árvores. Entendem que um projeto alternativo pode ser feito, e que se o risco fosse iminente as obras seriam feitas sem necessidade de licitação.

11- Folclore: Não era pandemia

Anos 80. Na época, eu como advogado trabalhava em vários ramos do Direito, inclusive Direito de família.
Certa vez, na data de meu aniversário (23 de junho), estava indo pra casa, quando chegou um casal. Queriam fazer uma consulta, para separação.

Eu, mesmo com pressa, percebi que eles se gostavam, e era caso de conciliar, deixá-los falar um pouco e depois acalmar as coisas.

Dei a palavra à moça e ela disse que o marido não lhe dava atenção, só trabalhava, nunca ia viajar com ela, e nem saía para passear, dançar, jantar fora.

Nisso, ele levantou a mão e a interrompeu:
-Não é verdade! Nós fomos jantar no restaurante Estância 2 dias antes do Natal… Lembra?

Eu não podia rir (era 23 de junho) e me limitei a dizer:
-É… mas precisa sair um pouquinho mais!
Acho que ele se preparava para o isolamento da pandemia que ocorreria mais de 30 anos depois.

Conversas no Facebook