Colunistas

“Mattinata” Ruggero Leoncavallo (1857-1919) 

publicado em 14 de novembro de 2019 - Por Odila Baisi

Ruggero Leoncavallo nasceu em Nápoles e morreu há 100 anos em Montecatini, na Itália, onde viveu até seus 62 anos de idade. Esta dileta “canzone” italiana foi, na verdade, uma das primeiras peças musicais realmente comerciais a serem escritas.

Em 1904, a recém-criada Gramophone and Typewriter Company of England (Companhia de gramofones e máquinas de escrever da Inglaterra) encarregou Ruggero Leoncavallo, cuja ópera “Pagliacci” o transformara num dos mais célebres músicos da Itália, de escrever uma canção cuja extensão não superasse o que se podia gravar nos discos de 10 polegadas da época.

Leoncavallo pôs-se a trabalhar na “ Matinatta” – literalmente serenata matutina, e, em pouco tempo, tocou a canção pronta, que durava menos de dois minutos, numa corneta de gravação, com ninguém menos do que Enrico Caruso cantando a graciosa melodia.