Colunistas

Mato e buracos

publicado em 11 de janeiro de 2020 - Por Marcus Valle

O grupo Chedid em suas administrações municipais sempre se destacou em 2 aspectos: as festas, e o aspecto (conservação) da cidade. Mas no que se refere à manutenção das ruas e locais públicas, a reclamação é geral, no que diz respeito a buracos e mato.

Isso ocorre democraticamente em muitos bairros (ricos, médios e pobres).

2 – Ineficiência fica impune

Um dado assustador sobre demissões de funcionários públicos concursados, é que há muitos anos (nas esferas estadual, federal e municipal) não há nenhuma demissão por ineficiência. Só há por corrupção, sentença judicial etc.

3 – Não perturbe

Se você não quer ser perturbado por telefonemas que oferecem planos telefônicos, de internet ou de bancos, há como se cadastrar para não receber tais chamadas.

Se não for cumprida a vontade do cadastrado, o infrator estará sujeito a multas.

4 – Lago do Jardim Europa

O lago do Jardim Europa foi esvaziado em grande parte, por uma pretensa questão de segurança. Porém, a prefeitura foi genérica na resposta de o que será feito no local e principalmente, quando será realizado. Falaram vagamente em licitação, que o lago voltará ao normal, mas sem maiores detalhes. Será que vai demorar muito?

5 – Lago da Hípica

Outro lago urbano que virou novela é o da Hípica Jaguari. Há muitos anos está coberto por mato e assoreado, mas apesar de ação judicial determinando sua limpeza e desassoreamento pela Sabesp e Prefeitura, nada de concreto está sendo realizado.

6 – Trevo inunda sempre

Outro problema crônico na cidade, é o Trevo do Parque dos Estados – Fraternidade (entrada para os bairros). Lá, qualquer chuva mais forte gera inundação.

7 – Perigo. Vai morrer gente

Vergonhoso que até agora nenhuma providência foi tomada em relação àquele perigosíssimo cruzamento próximo ao estádio de futebol e do Tanque do Moinho, (XV de Dezembro com Rinzo Aoky). Já morreu uma jovem lá, e infelizmente ocorrerão novos acidentes graves.

8 – Lei entra em vigor

Entrou em vigor no último dia 03, a lei criminal que pune abusos de autoridade cometidos por funcionários públicos (juízes, promotores, policiais, vereadores, deputados, senadores etc.). Ela é bem menos ruim e genérica, que a anterior. Embora tenha causado debates argumentando -se que ela serviria para atemorizar juízes e promotores e proteger criminosos, discordo. Afinal, eventuais abusos terão que ser denunciados pelo Ministério Público, e julgados pelos magistrados.

9 – Reforma no Lago do Taboão?

Preocupação muito grande de comerciantes das proximidades do Lago do Taboão, e também dos usuários do local, é a redução de estacionamentos que poderá prejudicar a todos. É ótimo que se faça melhorias no local, mas, se não houver como estacionar nas proximidades, haverá prejuízos e inconvenientes a todos.

10 – E as estradas?

Estamos cobrando várias promessas feitas pelos políticos à nossa cidade.
Obras sempre anunciadas e nunca cumpridas, são a duplicação da estrada Bragança – Itatiba e Bragança – Socorro. Virou gozação.

11 – Virando realidade

Mas, por justiça, temos que registrar que a administração municipal conseguiu dar andamento em 2 obras que eram verdadeiras novelas: a obra nas margens do Tanque do Moinho, Parque Ecológico e construção do Ecoa e também a reforma do prédio do antigo Colégio São Luiz.

12 – Contrato com a Sabesp

E o contrato com a Sabesp. Sai ou não sai? Por enquanto só blefes, reuniões e… nada. No final da administração passada, a Sabesp ofereceu 50 milhões para fazerem o contrato. Acharam pouco. Não conseguem oferta igual ou melhor?

13 – Folclore

Final dos anos 70, na Globo tinha acabado uma novela chamada “O Astro”, onde Francisco Cuoco fazia o papel de um bruxo, com poderes paranormais, de nome Herculano Quintanilha. Em Bragança tinha um bar chamado PUB (na rua atrás do Literário) e que era de dois irmãos, Artur e Vitoria. O Artur era um gozador e certa vez combinou algo comigo. O bar era escuro (meia luz) e ele amarrou linhas de pesca (invisíveis) em 3 garrafas que estavam na prateleira, vários metros antes da mesa.

Quando chegou um grupo de garotas ele começou a falar para elas, que tinha um amigo que tinha poderes mentais de telecinesia iguais ao do bruxo Herculano. Apontou para a mesa onde eu estava e disse: – é o Marcus, mas ele não gosta que contem. Ele move objetos com a mente.

Me chamou, e eu me mostrei indignado, disse que não gostava de exibições, e só depois de muita insistência do Artur, reforçada pelas garotas, eu topei. Concentrei numa garrafa, estendi as mãos e disse: “agora”… e a garrafa se espatifou no chão.

Fiz mais duas vezes seguidas, e as outras duas garrafas caíram. Eu disse que estava esgotado e pedi para ir ao banheiro.

Fiquei com fama de bruxo.