Colunistas

Lei dos rojões

publicado em 17 de agosto de 2019 - Por Marilene Glaber

A lei 4.678/19 (de autoria dos vereadores Beth Chedid e Marcus Valle), relativa a rojões, está sendo cumprida em relação a grandes eventos e festas programadas (escolas, inaugurações, jogos de futebol, festas juninas etc.).
Tivemos apenas duas exceções: um jogo do Bragantino, onde tivemos uma bateria de rojões soltada pela torcida visitante, e a Festa de São Cristóvão, no fim de semana retrasado.

Em relação a esses fatos, os promotores dos eventos foram devidamente notificados, e também pedimos aos que emitem as autorizações da Prefeitura que notifiquem sempre aos organizadores dos eventos, sobre essa lei, e a proibição de soltar fogos barulhentos.

Devemos ressaltar que mesmo em relação a fatos pontuais, cidadãos que soltam rojões para comemorar algo, houve redução (embora seja difícil a fiscalização), pois a própria população protesta contra eles (assim como na lei dos cigarros). O prefeito Jesus que sempre gostava de usar fogos em inaugurações de obras (brincavam que ele era o “Tatu Fogueteiro”) está cumprindo a lei (ele que a sancionou) e abdicou dessa prática.

2 – ETE: qual o percentual tratado?

Estamos fazendo um levantamento junto a Sabesp, sobre a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), que desde 2014 (na administração Fernão) foi implantada em nosso município. Tínhamos despejo de esgoto nos lagos e ribeirões urbanos (Lavapés, Canivete etc.) e isso teoricamente deixou de ocorrer na maioria dos casos. Queremos informações junto a Sabesp de qual o percentual de esgoto que é tratado, e quanto ainda é atirado nos ribeirões (ligações clandestinas ou antigas).

Notamos que melhorou muito a qualidade das águas, e há até peixes em trechos dos ribeirões urbanos. Mas queremos informações (já pedimos à Sabesp) detalhadas.

3 – Tanque do Moinho

O Tanque do Moinho, antes da construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), deixou de receber esgoto com a construção, pela Sabesp, de interceptor, que evitou o despejo de esgoto no lago (foi um trabalho meu, do grupo ECO, que o então prefeito Jesus aderiu com vigor, ameaçando esvaziar o lago se não fosse feito).

4 – Quem vai pagar o desassoreamento?

Até agora não entendemos o que aconteceu (em termos jurídicos) com aquele lago na Rua Francisco Luigi Picarelli, em frente ao Anglo. A Prefeitura conseguiu desapropriar o terreno, por valor de 1 real (simbólico) e lá fará um “piscinão”, super necessário. Mas como há ação judicial contra o antigo proprietário do terreno cobrando o desassoreamento do lago, perguntamos: – Quem fará tal serviço?

Ele, que é responsável pelo assoreamento? Ou a Prefeitura, que depois o cobrará?

Sim, pois, pela cláusula “propterrem”, o adquirente fica com todo ônus ambiental da área adquirida (principio indiscutível do Direito Ambiental).

E o terreno não tem valor comercial para o proprietário, que mal podia utilizá-lo (30 metros em volta do lago é Área de Preservação Permanente, além do recuo da faixa do DER).

5 – Caminhões que só passam

Caminhões voltaram em grande número em Bragança, simplesmente para usar nossas avenidas e ruas como atalho (fuga de pedágios). Como nossos radares estão desligados (há meses), eles voltaram a trafegar aqui, pois os motoristas sabem que não serão multados.

Faltou à prefeitura promover blitz e comandos com seus agentes de trânsito.

6 – Cadastramento biométrico

Muita gente ainda não fez o cadastramento biométrico no cartório eleitoral (em frente ao Larguinho do Ovo), que é obrigatório. O prazo é até dia 19/12/2019, e apenas 53% fizeram. Não deixem para última hora.

7 – Fogo contra amigos

Os Bolsonaristas têm radicalizado e exagerado, investindo contra todos que ousem contrariá-los. Primeiro foi o ministro Bebiano, depois o general Cruz e agora expulsaram o deputado Alexandre Frota. Mas o mais espetacular foi chamarem o procurador Deltan Dallagnol de esquerdista. A ala do manicômio prepondera. O próximo a “dançar” (já está sendo rifado e desmoralizado) é o juiz Sérgio Moro (há ciúmes, porque é mais popular que o presidente).

8 – Dica de livro

Agatha Christie, renomada escritora, tem várias obras lançadas pela Folha de São Paulo, por 20 reais cada.
Seus livros mais famosos são: “Assassinato no Expresso do Oriente” (que virou filme) e “E não sobrou nenhum” – 361 páginas, também conhecido como “O caso dos 10 negrinhos”. É uma história ótima. Dez pessoas – que já cometeram crimes e não foram punidas – foram atraídas para uma ilha onde se hospedam numa mansão, e começam a ser ameaçadas.

Todos são suspeitos, qualquer um deles pode ser o assassino. Vale a pena.

9 – Rápidas

1 – Adiamento da anunciada entrega do Plano Diretor na Câmara Municipal na última 3ª feira causou críticas dos vereadores. Anunciaram para o próximo dia 20. Cumprirão?

2 – Quando é que vão parar de usar nossos Ginásios de Esportes indevidamente (usam para shows, feiras, reuniões, comércio etc.)?

Quando vão construir um Centro de Convenções?

10 – Folclore: bullying jornalístico

O Junior é um “espírito de porco”. Trabalhava numa escola. Certa vez, viu um colega que sempre levava o jornal do dia (num plástico) para ler nos momentos de intervalo. Pediu o jornal emprestado para ver as manchetes, e notou que o outro não gostava de emprestar, pois recomendou que ele não amassasse, e nem tirasse da sequencia as páginas.

A partir daí, pelo menos uma vez por semana, ele arrumava um jeito de irritar o colega. Incentivava outros professores a pedir o jornal emprestado.

Certa vez, disse ao diretor que havia saído uma reportagem importante sobre o setor, inclusive citando a escola (mas não sabia se era na Folha ou no Estadão) e o diretor correu para pegar emprestado o jornal do professor (que o emprestou emburrado). Na outra vez, fomentou uma discussão e até aposta entre dois outros colegas sobre a cotação diária do dólar, e um deles, ao ver a vítima entrando com o jornal embaixo do braço, arrebatou-o e começou a folheá-lo freneticamente à procura da cotação da moeda americana.

O cara estourou dizendo: “você bagunçou todo meu jornal”

E ao ver o Junior gargalhando, só aí percebeu estar sendo vítima de bullying há semanas.