Colunistas

Infância e juventude de Johannes Brahms

publicado em 8 de junho de 2018 - Por Odila Baisi

Johannes Brahams (1833-1807)desde muito jovem demonstrou notável talento para a música, foi educado para ganhar a vida com este ofício. Uma lição, um marco. Porém quando terminava o dia de trabalho como professor, esperava uma variada série de atividades noturnas, nos cabarés, onde tocava piano, ou nos bailes de casamentos e outras festividades, uma vez que qualquer tipo de emprego musical era bom e necessário para sua sobrevivência.

Ele não teve uma infância feliz, mas sempre trabalhou com bom humor, demonstrando interesse por todo tipo de música e uma seriedade muito grande para sua idade. Apesar dos esforços de toda a família, havia dificuldades econômicas e não havia desculpa para alguém não cumprir o seu dever.

Extraordinariamente dotado para a música, quando só sabia dedilhar o piano inventou um sistema alfabético de notação musical sem ter noção de que já existia um parecido para isso.

Mesmo quando seu pai conseguiu um emprego de contrabaixista na orquestra filarmônica da cidade e pode alcançar uma situação econômica melhor, Johannes continuava trabalhando, embora suas paixões fossem a composição e o piano.

Seu pai Johann Jacob não aceitava de bom grado, já que a família precisava de um bom músico de orquestra. Mas, finalmente Johannes conseguiu provar que sua paixão pelo piano era economicamente rentável, porque lhe permitia tocar em cafés, cabarés ou simplesmente em bailes, assim como dar aulas, e com tudo isso aumentava, ainda que de forma modesta, a renda da família.

Johannes Jacob considerava que o piano era “um instrumento para gente rica”, mas acabou decidindo enviar seu filho a um professor, para que pudesse se dedicar ao estudo do instrumento como devia. E daí em diante Johannes iniciou seriamente o estudo de piano e mais tarde se tornou um grande compositor.