Colunistas

I – Primavera, de “As Quatro Estações” de Antonio Vivaldi (1678 – 1741)

publicado em 12 de setembro de 2019 - Por Odila Baisi

Antonio Vivaldi prefigurou cada um dos quatro concertos de “AS Quatro Estações” como um soneto que descrevesse, em detalhes sumamente pictóricos, os acontecimentos e os estados da alma retratados na música.No primeiro concerto, “Primavera”, o primeiro movimento descreve a chegada da estação, saudada pelo alegre canto dos pássaros; os riachos murmuram docemente, a brisa sopra com suavidade.

Depois o céu escurece e os raios e trovões anunciam uma tempestade; quando ele termina, os pássaros voltam a cantar. Numa campina florida, o pastor de cabras cochila, com o cão fiel a seu lado. O último movimento é uma dança campestre rústica: ao som festivo das gaitas de fole, as ninfas e pastores dançam para recepcionar a primavera.

II – “Murmúrios da Primavera” Christian Sinding -(1856 – 1941)

Logo cedo, Christian Sinding configurou a promessa de se tornar um grande compositor, e foi muito apreciado durante boa parte de seus anos de juventude. De fato, aos 34 anos, gozava de tamanha fama que o governo norueguês ofereceu-lhe uma pensão anual para que ele simplesmente passasse o tempo compondo, e na virada do século, Sinding só perdia em prestígio para Grieg na Noruega. Entretanto, “Murmúrios da Primavera” (1909) foi o último desbrochar de um talento que, dali por diante, entrou em lento declínio.