Colunistas

Fila nos bancos

publicado em 17 de outubro de 2020 - Por Marcus Valle

          Na terça-feira, 13, formaram-se enormes filas em caixas do Banco Bradesco. Não há nenhuma programação para atender o público pós-feriado, primeiro dia útil, etc. Havia caixas sem funcionar e o povo sacrificado. Isso tudo em época de pandemia.

2 – Avenida Europa

           Na Avenida Europa, altura do nº 490, despejaram terra nas margens do ribeirão, e com as chuvas, escorreu para o curso d’água.

Quem fez? A Prefeitura vai fazer obras no local? Se positivo, o projeto já foi aprovado? Tem autorizações ambientais?

3 – Rua nova

           Na nova rua – Nelson Muner – que liga o Jardim São José ao Jardim do Sul, faltam iluminação e faixas de pedestres no início e final.

Noutro dia, a via foi notícia porque um avião terminou aterrissando nela.

4 – Multas de radar

           Entre janeiro e março deste ano, os radares eletrônicos de Bragança aplicaram 7.473 multas.

É uma média de 83 multas por dia, ou 7 a cada duas horas.

5 – Correio: filas

           Há muitas reclamações também – além dos atrasos das correspondências – com relação às filas nos correios (tanto da agencia da Pires Pimentel, quanto à da agência próxima ao Clube Literário). Poucos funcionários (sacrificados e sobrecarregados) e a população sofre com o mau atendimento e serviços deficientes.

6 – Rojões: tem gente que insiste

           Rojões barulhentos continuam sendo soltos, mesmo existindo lei municipal. Embora tenha diminuído bastante (principalmente nos eventos oficiais e particulares), tem gente que insiste com essa prática.

Nesta semana, com o feriado, houve reclamações de que nas proximidades do Ferroviários A. C. estavam soltando esses artefatos.

Precisa ser criado um plantão noturno para casos assim.

7 – Iluminação deficiente

           Iluminação pública de LED está muito deficiente em vários bairros da cidade. Vários locais às escuras.

Também continuam as quedas de energia em vários bairros.

8 – Lago do Orfeu

           A Promotoria do Meio Ambiente de Bragança Paulista determinou a abertura de Inquérito Civil (nº 1400215.0000152/2020) para apurar sobre as obras de reparos na barragem do lago do Orfeu.

Os moradores, que representaram ao M.P., querem que a comporta seja consertada com menor impacto ao Meio Ambiente (no projeto seriam cortadas 48 árvores em APP). Até agora a CETESB não autorizou a intervenção na área. A Promotoria pediu perícia (CAEX) na área.

9 – Até que enfim

           Finalmente, depois de muitos acidentes (inclusive fatais) estão fazendo obras no que era o mais perigoso cruzamento da cidade, entre a XV de Dezembro com a Rinzo Aoki, próximo ao Tanque do Moinho.

10 – Dica de livro

           O livro “A Origem da Água”, 195 páginas, editora Confraria do Vento, é uma obra de Ana Cristina Braga Martes, sobre a escritora Maura Lopes Cançado. É uma espécie de biografia com ficção, que mostra a vida, personalidade da artista, várias vezes internada em manicômios na década de 50.

É a história de uma mulher rica, amargurada, inteligente e psicologicamente destroçada.

11 – Folclore: “absurdo”

 Conta o Hélio Bertelli, que na época em que era criança (faz tempo) seus pais moravam numa casa, que no quintal, como era costume, criavam algumas galinhas. Certo dia a vizinha de terreno, que tinha uma horta no quintal, veio brava na casa do Hélio (pai), e aos gritos disse:

– Suas galinhas entraram na minha horta e comeram alface…

isso é um absurdo….o senhor não acha?

Não gostando muito da forma que a mulher fazia sua justa reclamação (aos gritos), o Hélio pai adotou a ironia:

– Não acho absurdo… absurdo seria se as alfaces comessem as galinhas.