Colunistas

Edward Grieg (1843-1907)

publicado em 21 de junho de 2018 - Por Odila Baisi

Edward Hagerup Grieg nasceu em 1843 na cidade de Bergen, Noruega, que era então uma nação muito isolada, mas havia uma afinidade com países mais próximos, ainda que distantes como a língua, mas uma cultura mais próximas e mais fraterna também, como a Dinamarca e o norte da Alemanha.

Para um norueguês a música popular de seu país está muito distante dos modelos tonais de uma parte do norte da Europa, assim como os modelos modais do Oriente, e Grieg, depois de ter feito grande parte dos estudos na Alemanha, quando regressou ao seu país, precisamente à sua terra natal, recusou os ensinamentos recebidos e renegou o Conservatório de Leipzig, onde afirmou não ter aprendido absolutamente nada.

Ele tentava encontrar um novo caminho e só lhe restou uma saída: as raízes populares. Alguns anos depois, teria seguido o exemplo de Bella Bartók, a quem se ligava por laços harmônicos e modais que guardavam certa semelhança, mas, em meados do século XIX, não pode evitar o contágio daquele exposto em seus anos de estudo em Leipzig e principalmente tendo estado próximo de Liszt, que era um partidarismo exacerbado no que dizia respeito à “sua escola” e aos postulados que defendia com armas e dentes.

Por fim, o encontro com a música do norte do seu país surtiu efeito, e Grieg inaugurou um caminho que, embora mantivesse os laços com seu estudo na Alemanha, onde aprendeu muito e uma boa técnica musical, o levou a encontrar a sua própria música. Edward Grieg faleceu em 1907 na mesma cidade onde nasceu.