Colunistas

E os 100 primeiros dias Jair Bolsonaro

publicado em 13 de abril de 2019 - Por Dirce Guimarães

E OS 100 PRIMEIROS DIAS DE JAIR MESSIAS BOLSONARO, O PRESIDENTE DO BRASIL ELEITO POR 55% DOS ELEITORES

Pois é, 50% mais 1 constitui maioria e ponto final. Bem, com Paulo Guedes, intitulado de “super-ministro da Economia”, esperávamos que na apresentação dos atos, dos feitos e dos fatos dos 100 primeiros dias do Presidente, tivesse como base a receita e a despesa trimestral, calcada na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019. Percebemos que esse tipo de balanço, parece que incomoda os gestores.

Ninguém gosta de falar sobre “entradas” e “saídas”. Será que é aí que mora o pecado da gula? E nós, cidadãos e cidadãs, queremos um balancete legível, que nos mostre o total da arrecadação e a sua destinação, deixando bem claro o quanto se gasta com a máquina administrativa dos três Poderes e o quanto sobra para nós, os mantenedores “das orgias” que aí acontecem.

Esse fato responde pela falta de recursos financeiros para prover as necessidades básicas de nós contribuintes compulsórios. Assusta-nos saber que o Congresso Nacional custa R$ 10 bilhões anuais. Que a Câmara Municipal de nossa Bragança tem à sua disposição para o corrente ano a quantia de R$19 milhões para suas despesas. Que o salário da sua máquina administrativa é bem polpudo. Que o salário mensal dos vereadores é de R$ 12 mil. Isso é uma afronta para nós contribuintes.

VERDADE SEJA DITA: VEREADOR PROPÕE DISCUSSÕES SOBRE REDUÇÃO DE CUSTOS NA CÂMARA. BJD DE 09/6/18

“O Vereador Cláudio Moreno (DEM) destacou, nesta semana, durante a sessão da Câmara Municipal, proposta para o início de discussões sobre mudanças no número de cadeiras e o salário dos parlamentares da Casa. Ao falar do assunto, o vereador menciona a insatisfação da sociedade com a classe política desde as manifestações de 2013.” A fala do vereador: “Existe um clima que paira no ar desde 2013, e precisamos discutir a redução de cadeiras e os privilégios dos deputados e senadores, pois vivemos uma situação que não se sustenta mais.

A Câmara, o Senado e as Assembleias Legislativas não podem custar o que custam. Portanto, é tempo de começarmos a colocar a discussão sobre o tema em pauta ou então vamos ser atropelados pela população”. A fala do vereador Cláudio confirma que todos vereadores conhecem a situação de usurpadores dos nossos direitos, mas não teve eco dos outros 18 vereadores, ninguém quis acompanhá-lo nessa empreitada de redução de salário. Compartilham dessa oração: “ venha a nós o quanto mais”. A insensibilidade domina.

E AS SESSÕES ORDINÁRIAS DA CÂMARA MUNICIPAL TRANSFORMARAM-SE NUM REPETECO, AS PAUTAS SÃO INCONSISTENTES

Tem vereador que nem conhecemos seu timbre de voz. O plenário constantemente se esvazia, a Presidente, por várias vezes, precisa cobrar a recomposição do plenário, por certo a conversa no cafezinho é mais interessante. Tornou-se rotina na fala de muitos vereadores a cobrança de conservação de ruas, de estradas municipais, de limpeza de matagal nas ruas, parques infantis, em escolas, calçadas, praças, obras e serviços inacabados, falta de sinalização e trânsito caótico.

Fatos importantes não são questionados: Ninguém nem ao menos pergunta se todos aqueles repasses de emendas parlamentares anunciados, se foram efetivados. Se o município recebeu R$4,6 milhões do MEC-Ministério da Educação para a construção de uma Unidade Escolar com 12 salas de aula e afins. Se o município recebeu do Estado a importância de R$4,3 milhões para obras viárias.

No que deu a licitação do Parque Ecológico do Tanque do Moinho, de setembro de 2017, no valor estimado de R$2.775.588,03, recurso oriundo do FID, vinculado à Secretaria de Justiça queprevê a recuperação de área degradada e a construção da sede da instituição ECOA. E as obras das praças centrais permanecerão inacabadas para sempre.

É lamentável ver o piso encardido cheio de calombos. Outra questão: Está valendo ou não: Imóveis abandonados serão arrecadados pela Prefeitura?”. Há pelo menos um levantamento desses imóveis? Há muitos assuntos de interesse da população. É preciso que os vereadores melhorem as suas pautas para que se justifique em parte o número de 19 vereadores mais assessores, mais a estrutura administrativa da Câmara Municipal, senão “pode fechar para balanço”.

O vereador Cláudio Moreno fez a sua autocrítica, ponderou bem e os outros 18 vereadores não deram eco. E nós sabemos que existem pendências judiciais em relação aos salários de vereadores atuais e de ex-vereadores. Como não dizer que a Justiça é morosa, os expedientes ficam esquentando gavetas. Não podemos nos esquecer que o Brasil é o país do “jeitinho”.

SEMANA SANTA, COMEMORAÇÕES RELIGIOSAS, COMEMORAÇÕES PROFANAS, PÁSCOA COM COELHINHOS OU SEM COELHINHOS

3º ano da atual administração municipal e nós mais uma vez passaremos a Semana Santa sem termos um logradouro apresentável, limpo, acolhedor, seguro, florido, em condições de levarmos nossas visitas. O que será que está acontecendo com o Prefeito Jesus? Perdeu as rédeas? Perdeu a voz de comando? Há um descontentamento geral por parte da população.

Não adianta falar, falar, falar. É preciso fazer, fazer, fazer. Bem, 100 dias do 3º ano da atual administração municipal, ainda é tempo de se fazer uma apresentação oficial deste 1º trimestre de 2019. Somos os pagantes, temos esse direito.

A C O R D A B R A G A N Ç A ! ! !