Colunistas

Crônica de uma morte anunciada

publicado em 22 de junho de 2019 - Por Marcus Valle

Cansei de avisar: – vai morrer gente no cruzamento entre a Rinzo Aoki com a Alameda XV de Dezembro (próximo ao Tanque do Moinho).

Pois é… depois de vários acidentes graves, um fatal infelizmente. Faleceu uma garota de 18 anos, casada, e que deixou um filho de um ano e onze meses de idade.

Por várias vezes vi o próprio prefeito dizer aos seus assessores que o local deveria ter sinalização, lombadas ou semáforos. Mas anunciaram medidas… e nada fizeram.

2 – Piscinão: dúvidas

Sobre o lago localizado em frente ao Colégio Anglo, na Rua Francisco Luigi Picarelli, onde se pretende construir um “piscinão”, notamos que as obras estão atrasadas, e o espelho d´água todo assoreado, a profundidade é mínima (há lama e vegetação).

Uma questão ficou: quem fará o desassoreamento?

Na verdade a Prefeitura ao adquirir a propriedade, pela clausula propter rem, tem que assumir o ônus ambiental.
Há uma Ação Civil Pública contra o antigo proprietário (por causar o assoreamento), e segundo a Prefeitura há uma clausula no contrato com o antigo dono em que a prefeitura se exime dessa obrigação. Mas acordo entre as partes só vale entre elas, e não a terceiros (M.P. etc.). Daí fica a dúvida.

3 – Número de pets

Dados do IBGE demonstram que aumenta cada vez mais o número de cães e gatos nas residências do Brasil.
Em 45% delas há cachorros e em 18% há gatos. Em muitas há mais de um (gatos a média é maior).

Se esse percentual for aplicado em Bragança, onde há mais de 50 mil moradias, e considerarmos o índice de 1,5 a 1,7 animal/residência, teríamos 35 mil cães e 15 mil gatos com donos na cidade.

4 – Adolescentes e álcool

Assustadores os dados publicados na revista Veja, edição 2.639, de sábado passado, sobre consumo de álcool por adolescentes.

25,1% de garotas com idade de 13 a 15 anos consomem álcool pelo menos uma vez por mês (eram 20% dez anos atrás).

Os garotos que bebem são em percentual menor (entre 13 e 15 anos), 22,5% (curiosamente eram 28% em 2007).
Nos EUA o consumo não passa de 10% para ambos os sexos.

Aqui, 56,1% das meninas e 54,8% dos meninos nessa idade já experimentaram álcool.

O acesso se dá 44% em festas; 18% com amigos; 16% comprando no comércio ou vendedores de rua; 9% com pessoas da família; 4% em casa, sem permissão; 4% dando dinheiro para um adulto comprar; e 5% de outros modos.

5 – Papo Sério… adolescentes devem votar

Cada vez é menor a participação dos jovens na política. O resultado é alienação e radicalismos (polarização entre extremos).

Dos jovens entre 16 e 18 anos, que podem tirar título de eleitor e votar, o desinteresse é grande.
O projeto “Pra Mudar tem que Votar”, realizado pelo “Papo Sério de Jovens”, coordenado pela Sra. Simone Bueno, pretende incentivar os jovens a exercer sua cidadania e votar.

6 – AIDS

Segundo reportagem da revista “Pesquisa Fapesp”, edição 279, 0,4% da população brasileira tem AIDS, cerca de 860 mil pessoas (desse total, 85% ou 731 mil sabem que têm a doença, 548 mil recebem tratamento e 503 mil têm a carga viral indetectável). Para cada mulher infectada (32,5%), há 2,2 homens (67,5%).

Se calcularmos na proporção do país, teríamos em Bragança 650 infectados pelo HIV, sendo 450 homens e 200 mulheres aproximadamente.

7 – Locais a se utilizar

Prefeitura deveria aproveitar dois locais que atualmente são particulares e têm um grande potencial turístico e de lazer.

Pode adquiri-los mediante permuta, sem necessidade de dispender valores.

Um é o da “Montanha do Leite Sol”, que poderia ser usado para caminhadas e implantar um teleférico. Pertence a um grupo que poderia permutar, já que o valor comercial do local não é grande (declividade e área de proteção).
Outro é a “Usina da Mãe dos Homens”, terreno que margeia o trecho mais lindo do rio Jaguari (com cachoeiras e corredeiras) e que pertence à Energisa. Seria um excelente parque.

8 – Folclore: “é bom esclarecer”

Um rapaz de Bragança conheceu uma moça que fazia faculdade aqui, e começaram a namorar.

Eles noivaram e se casaram. De início ficaram morando e trabalhando aqui. Depois resolveram se mudar para a cidade da mulher, que era mais promissora.

Eles me contavam que estavam se estabelecendo lá, e nesse interim, chegou uma outra pessoa (minha amiga, que não conhecia o casal) e se sentou, ouvindo só o fim da conversa, que era a mulher dizendo: – Pena, na mudança terei que abandonar todos os casos que tenho aqui em Bragança.

O marido, preocupado com a pessoa que tinha acabado de chegar, e feito cara de espanto, disse: – Ela está se referindo aos clientes dela no consultório… ouviu?