Colunistas

Como você impacta o meio ambiente?

publicado em 24 de julho de 2018 - Por Ambiente em Pauta

O conceito de impacto ambiental está considerado pela legislação brasileira na resolução Conama nº 001, de 23 de janeiro de 1986.

Assim, considera-se impacto ambiental qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetam: I – a saúde, a segurança e o bem-estar da população; II – as atividades sociais e econômicas; III – a biota; IV – as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente; V – a qualidade dos recursos ambientais.

Esse impacto, no entanto, pode ser positivo, quando a ação resulta na melhoria da qualidade de um fator ou parâmetro ambiental, ou negativo quando a ação resulta em danos à qualidade de um fator ou parâmetro ambiental. Infelizmente, na grande maioria das vezes, os impactos são negativos.

Tendo em mente o que é impacto ambiental, as principais atividades humanas que causam impactos ambientais são as energéticas-mineradoras, industriais-urbanas e as agropecuárias. Todas essas atividades causadoras de impactos ambientais são necessárias para a sobrevivência da nossa sociedade como um todo, porém o modo como elas são feitas aumentam muito mais os impactos ambientais gerados.

Nas nossas atividades urbanas, por exemplo, o abastecimento de água é algo necessário para praticamente tudo. De cada 100 litros de água tratada no Brasil, somente 63 litros são consumidos e os 37 restantes são perdidos. As perdas ocorrem devido a vazamento, ligações irregulares, falta de medição ou medição incorreta e roubos.

A média de consumo diário que a ONU recomenda é 110 litros por habitante/dia. Estudos apontam que essa quantidade é suficiente para suprir as necessidades básicas de uma pessoa.

Porém não é isso que acontece. Segundo dados do Instituto Trata Brasil, o consumo médio brasileiro é de 166,3 litros por habitante/dia. Aqui vemos dois exemplos claros de como nós impactamos o meio ambiente, e esses impactos a mais, que ocorrem por falhas e atitudes incorretas estão em praticamente todas as nossas atividades. No primeiro exemplo, caberia a nós exigir do governo que fossem refeitas e fiscalizadas as ligações de água, e no segundo exemplo, caberia a nós a mudança individual no consumo de água diário.

De acordo com o uso desses recursos resultantes das atividades vistas acima e de outras atividades mais pessoais, é formado um termo chamado “Pegada ecológica”, ou seja, todas as ações aplicadas ao meio ambiente deixam impactos (positivos ou negativos) no planeta.

Assim, todos nós temos nossa pegada ecológica e somos responsáveis direta ou indiretamente pelo estado atual do meio ambiente, mesmo não sendo os causadores diretos dos impactos, mas permitindo e usando esses recursos da maneira como eles são produzidos.

O intuito deste texto não é debater a fundo os impactos ambientais e nem dizer que essas atividades causadoras de impactos ambientais não devem ser realizadas, pois essas atividades são essenciais à nossa sobrevivência e permanência da estrutura social vigente.

O intuito é mostrar que muitas vezes essas atividades são realizadas de forma incorreta, seja por motivos de interesse econômico, ou por motivos de interesse político. Portanto, nós todos, devemos estar atentos aos impactos que nossas atividades individuais causam, mudar atitudes, questionar e exigir mudanças naquilo que estiver impactando de forma negativa o nosso meio ambiente.

Arthur Henrique Allocca, colaborador do Coletivo Socioambiental e Associação Bragança Mais.