Colunistas

Canudos: poluem muito

publicado em 25 de maio de 2019 - Por Marcus Valle

Dados do projeto dos edis Rita Leme e Marcus Valle, sobre proibição de canudos plásticos. Muita gente acha que proibir canudos de plástico é irrelevante. Não é. Além de simbólica, a proibição é importante. Plástico leva 200 anos para se decompor na natureza. E dentre todos os produtos de plástico (sacolas etc.), o canudo é o que tem uso mais rápido, efêmero (menos de 5 minutos, e ele é descartado).

Não é reutilizado e vai para o lixo, pras ruas, para as águas e ninguém recicla – nas cidades litorâneas é pior ainda. Sacolas plásticas, por exemplo, que também poluem, são usadas várias vezes, e por mais tempo.

Num município como o de Bragança, no mínimo 100 mil canudos são usados por dia (estou usando índices baixos, o certo seria um por habitante).

São mais de três milhões por mês, e quarenta milhões por ano.

Cada um tem de 15 a 20 cm, se enfileirarmos teríamos cerca de 8 mil quilômetros de canudos. Se cada um pesar de 0,25 a 0,5 grama, seriam de 10 a 20 toneladas – de 10 a 20 mil quilos de plástico jogados na natureza. É insignificante?

2 – Lixo no Lago do Taboão

No Lago do Taboão faltam recipientes para lixo e muita conscientização de alguns frequentadores. Noutro dia, com um caiaque, passei a retirar lixo das águas. Em uma hora e meia retirei 8 copos, 23 latas, 32 garrafas de vidro e 54 de plástico, 6 embalagens de sanduiches, 8 canudos, 7 sacolas plásticas e, pasmem, um capacete de moto.

Prefeitura deveria determinar que funcionários, com um barco, tirassem lixo das águas, pelo menos a cada quinze dias.

3 – Trânsito… caminhões

O trânsito está horrível em determinados pontos da cidade por causa das alterações feitas recentemente (Praça 9 de Julho, retirada das rotatórias na Av. dos Imigrantes etc.), o que gera enormes engarrafamentos e obriga os motoristas a darem voltas desnecessárias.

Para piorar, os caminhões de fora, que só usam nossa cidade para fugir de pedágios (há decreto da Prefeitura proibindo isso), voltaram “com tudo” na cidade, talvez porque saibam que a fiscalização eletrônica não funciona. Estamos solicitando ao setor de trânsito que faça comandos e fiscalização com agentes.

4 – A rádio AM será FM?

Faz tempo que foi noticiado que a rádio Bragança AM 1.310, passaria também a transmitir na frequência FM, o que aumentaria em muito a recepção e audiência dessa tradicional emissora, e seria mais uma opção aos ouvintes de radio local. No entanto, não tivemos mais notícias a respeito, o que é uma pena.

5 – Polêmica

Recebi reclamação de um cidadão com deficiência, sobre o fato da Prefeitura, após entregar cadeira de rodas a necessitados, noticiar e publicar a foto das pessoas beneficiadas.

Ele questiona se essa exposição não feriria a lei referente aos deficientes, causando uma propaganda humilhante.
É uma questão polêmica. Eu, pessoalmente, digo que não faria essa divulgação. Já ouvi opiniões ao contrário, de que se a pessoa não se importa ou quer ser fotografada, não haveria problemas.

Mas fica uma questão: será que todos teriam condições de dizer não? Não haveria certo constrangimento em recusar ser fotografado após receber o equipamento? (que não é um favor, mas um direito).

6 – Demora enorme

A Sra. Maria Lucia Serra relata que em 30 de maio de 2017 levou seu neto para passar em consulta no Posto do Henedina e ele foi encaminhado para um oftalmologista. A consulta com o oftalmologista foi agendada para 18/05/2019 (dois anos depois). Diz que foram encaminhados ao Hospital dos Olhos e não foram atendidos.
Remarcaram para 24 de maio.

7 – Cinemas

Hoje temos sete salas de cinema em Bragança: três no CINE A no Jardim Europa, e quatro no shopping. Embora haja repetição nos filmes entre os dois concorrentes, há frequência razoável de público.

8 – Zona Azul

Comerciantes e empreendedores da Praça 9 de Julho reclamam que no local e imediações seria conveniente a implantação de zona azul, já que muitas pessoas deixam o veículo o dia todo no local, prejudicando a necessária rotatividade. É algo que a Secretaria de Trânsito deveria considerar.

9 – Perfil da Magistratura

Temos no Brasil 18.188 magistrados (as). São 12.417 juízes estaduais, 3.658 juízes do Trabalho, 1.939 Federais, 80 ministros dos Tribunais Superiores (STJ e STF), 38 militares federais, 41 militares estaduais e 15 ministros da Justiça Militar. Cerca de 2/3 são homens, 80% brancos, 2% negros, 16% pardos e 20% (amarelos ou indígenas – 0,1%).

Apenas 12% têm menos de 30 anos, 80% são casados, 41% são filhos de pais sem ensino superior e 59% com curso superior.

Uma excelente reportagem sobre o título “Magistratura em Transformação” pode ser lido na revista Pesquisa Fapesp 279, abril 2019, pág.80 a 85.

10 – Folclore: no supermercado

Noutro dia falávamos sobre desculpas esfarrapadas, e o Dr. Laercio, que é juiz de Direito, se lembrou de um caso em que um cidadão havia sido preso por furto num supermercado.

No interrogatório o réu dizia:
– Furtei por necessidade. Peguei alguns pacotes de macarrão, carne e outras coisas para alimentar minha família.

Daí, o magistrado perguntou:
– E os dois litros de uísque que você também pegou?

A resposta foi ótima:
– Eu peguei para vender e comprar leite para as crianças.

Eu brinquei dizendo que se ele fosse rápido de raciocínio, poderia dizer que se pegasse o leite faria muito volume, e vendendo o uísque, compraria (depois) várias caixas de leite.