Colunistas

Caminhões de fora

publicado em 18 de maio de 2019 - Por Marcus Valle

         Caminhões estão invadindo novamente nossa cidade para usá-la como atalho.

A Prefeitura não está agindo.

Faltam equipamentos?

2 – Rojões – projeto aprovado

          Aprovado, em segundo turno, nosso projeto em conjunto com a vereadora Beth Chedid sobre a proibição de soltar fogos barulhentos no município (não se aplica aos luminosos e de menores ruídos) e deve ser sancionado pelo prefeito. Tivemos o apoio das protetoras de animais, Secretaria do Meio Ambiente, Associação de Autistas (AMADAS), do Bispo Diocesano, COMDEMA, OAB e muitos cidadãos.

3 – Rojões – Aplicação da lei

          O projeto de autoria conjunta (Beth Chedid e Marcus Valle) poderá ser questionado na Justiça (o TJSP já considerou legal norma idêntica).

A fiscalização é fácil nos eventos públicos e particulares, programados anteriormente, e que dependem de licença (é só a Prefeitura avisar, condicionar e autuar quem infringir).

Nos casos pontuais, cidadão que repentinamente solta um rojão, fica bem mais difícil de atuar e fiscalizar, a não ser que seja uma situação duradoura.

Porém, a lei também terá um componente educativo e cultural. Assim como a do cigarro (proibido em ambientes públicos fechados), havia a mesma dificuldade em atuar em fatos pontuais, mas as próprias pessoas fiscalizam e os fumantes aderem e se ‘patrulham’.

 4 – Condições do Parque

Parque Municipal Lago dos Padres, na Norte–Sul, está com problemas na manutenção. O corrimão que protegia frequentadores na entrada da trilha próxima à Prefeitura foi arrancado e ‘vandalizado’. Na subida até a parte de cima, o mato tomou o caminho e as águas do lago estão tendo vegetação (parecida com vitória-régia) aumentando consideravelmente.

5 – Labirinto

          O trânsito de Bragança se tornou um labirinto após as últimas alterações realizadas no Taboão e substituição de rotatórias por semáforos na Imigrantes.

Os motoristas são obrigados a dar voltas desnecessárias e há engarrafamentos em vários pontos, já que o problema se reflete em outros locais (Centro, Pires Pimentel, Plínio Salgado, Jardim América, etc.). A rotatória do Habib´s está completamente sobrecarregada.

6 – Gente trabalhando

          Passei essa semana no prédio do antigo Colégio São Luiz e vi que há muitas pessoas trabalhando. É uma ótima notícia e, como eu sempre fui um dos que cobrou a obra, tenho que registrar. Espero que o Centro Cultural seja entregue nesta administração.

7 – DER prometeu obras – Tomara!

          Depois de todos os vereadores reclamarem da inação do DER em relação a várias solicitações ignoradas (alguns chegaram a sugerir manifestações nas estradas), uma comissão de edis (Beth, Rita, Cláudio Moreno, Ditinho e Marcolino) se reuniu com o superintendente Claiton.

Ele garantiu que passarelas importantes serão implantadas (na Zona Norte), além de algumas sinalizações.

Faltam algumas coisas: providências no cruzamento entre a Rinzo Aoki com a Quinze de Dezembro, entrada do Bairro da Serrinha e faixa de pedestres próximo ao supermercado Spani.

8 – Piscinão

          O lago em frente do Colégio Anglo, local que foi desapropriado, está bem assoreado. A Prefeitura corrigiu o problema das enchentes no local e pretende usar o lago como ‘piscinão’.

Mas falta melhorar a capacidade e transformar as margens em local de lazer. Pararam a obra?

9 – Patinetes vão chegar aqui

          São Paulo e outros municípios já estão preocupados em regulamentar provisoriamente a ‘febre dos patinetes’ elétricos, que são utilizados em calçadas, em velocidade inadequada e por usuários sem capacetes.

Em Bragança, o problema ainda não ocorre, pois a ‘febre dos patinete’ ainda não chegou… mas é só uma questão de tempo.

Seria bom a Prefeitura, com seu setor de trânsito, se antecipar… preventivamente.  Eu e o edil dr. Cláudio Duarte fizemos moção a respeito.

10 – Assembleia de São Paulo: ambiente péssimo

          Se na Câmara de Bragança tivemos alguns episódios com discussões exageradas entre vereadores, o que gerou críticas de órgãos de imprensa (BJD inclusive) e parte dos edis, na Assembleia Legislativa a situação é muito pior. Lá o ambiente está tenso demais. As brigas começaram antes da eleição da Presidência e Mesa e são constantes os atritos pessoais, representações à Comissão de Ética da Casa e esculachos pelas redes sociais envolvendo muitos deputados.

Aqui é o paraíso, ou no máximo “o purgatório”, perto do “inferno” na Assembleia.

11 – Brasil na contramão da história

          A natureza está em risco, conforme relatório das Nações Unidas (ONU) elaborado após trabalho de 145 cientistas de 50 países. Em função de desmatamento, poluição, urbanização e destruição dos habitats, um milhão de espécies de animais e plantas estão sob ameaça de extinção (47% de mamíferos, 40% dos anfíbios, 33% dos corais e fauna marinha, 9% da fauna terrestre). Paradoxalmente, no Brasil estamos tendo um enorme retrocesso na área ambiental neste governo federal.

12 – Folclore: “não anda, nem fala”

          Meu filho chegou atrasado numa festa e quando ‘cobrado’, justificou com uma frase:

Fui visitar meu primo, e ele não anda e não fala.

         As pessoas ficaram com cara de preocupação e ficaram constrangidas, até que uma teve coragem para perguntar:

O que aconteceu com ele?

         Daí veio a resposta, que a gente chama de piada infame:

Nada… ele tem dois meses de idade.

         Só faltou dizer que ele estava sem dentes e quase sem cabelo.