Colunistas

Até que enfim

publicado em 4 de maio de 2019 - Por Marcus Valle

Passei terça-feira no parque Refúgio das Aves e no lago do Orfeu. O parque está bem conservado, e o lago, só depois de muitas reclamações, teve o mato das margens cortado (saiu na “Vanguarda”, rádios, vereadores cobrando etc.).

2 – Bragantino e Red Bull

          O C. A. Bragantino já foi assumido pela Red Bull. O time é melhor, mais caro, e os investimentos dessa empresa são muito maiores. Era difícil manter o time com menos de mil torcedores comparecendo aos jogos.

No entanto, muito se falou, mas não ficou claro até agora os termos desse acordo? Fusão? Parceria? Ou incorporação?

Por quanto tempo? Quem decide? Quais as obrigações das partes? Quanto será investido? Onde? Quando? O Clube tem dívidas? Serão pagas? O nome do Clube será mantido? E o patrimônio? Mudará o estatuto? Ficará o estádio?

Aparentemente a “parceria” é boa, mas não se sabe dos detalhes. O Clube é particular, mas faz parte da nossa história.

3 – Boatos que se disseminam

          É muito difícil controlar as fakenews, os boatos mentirosos que são publicados nas redes sociais. Semanas atrás, diziam – e a coisa disseminou – que a Câmara iria votar um projeto para proibir o UBER de funcionar em Bragança. Há outros boatos absurdos: um show da Festa do Peão foi cancelado, um político local estava morrendo, dois outros se pegaram a tapa, um sofreu atentado a tiros etc. E tem gente que acredita e passa pra frente sem checar.

4 – Direito

          Muita gente não sabe, mas o Código Florestal brasileiro se aplica no que se refere às APPs, na área urbana. Portanto, ao longo dos ribeirões (30 metros de cada lado), ao redor das nascentes (raio de 50 metros) e ao redor dos lagos (30 metros), não se pode ocupar ou construir.

5 – Cruzamento perigoso

          O cruzamento da XV de Dezembro com a RinzoAoki, próximo ao campo de futebol do Tanque do Moinho, continua causando confusões e batidas. São veículos cruzando em quatro sentidos, com muitos acidentes. Mas… solução? Nada. A responsabilidade é do DER.

6 – Vergonha

          Não dá para entender. Há anos tem um tapume tomando mais da metade da calçada próximo ao Vitrine do Lago. A Prefeitura já nos informou que iria notificar os responsáveis, mas… nada.

7 – Trânsito pior, engarrafado

          O trânsito continua horrível após as retiradas das rotatórias, substituídas por semáforos. Não resolveu… piorou.

Quem mora no Bosques da Pedra, Santa Helena, São José, Portal etc., tem que dar enormes voltas para acessar o Centro.

Em função disso, sobrecarrega a rotatória do Habib´s, a Variante do Taboão, a Pires Pimentel e a Norte – Sul, em vários horários.

Na Avenida dos Imigrantes, Centro e na Plinio Salgado o problema se reflete. Enfim… é o efeito dominó.

Algo tem que ser feito urgente, para minimizar a situação.

8 – Perigo na entrada do Bairro da Serrinha

          A entrada para o Bairro da Serrinha é “um crime”, perigosíssima. Quem vem no sentido Bragança – Piracaia tem que invadir a contramão, ou parar no meio da pista para acessá-la.

Quem vem no outro sentido, encontra um desnível, e tem que invadir a outra pista para poder entrar.

Já tivemos acidentes. Fizemos vários pedidos junto ao DER (junto com a vereadora Fabiana), mas até agora nada de providências.

9 – Vai morrer gente

          Em frente ao supermercado Spani, na Avenida Dom Pedro I, muitas pessoas atravessam a pista, que é perigosíssima. Já tivemos vários atropelamentos no local. Eu e a vereadora Beth Chedid insistimos para o DER tomas providências.

10 – Folclore

 Conta o Joãozinho Valle, que um conhecido seu tem um Corcel II vermelho que já vendeu umas 2 ou 3 vezes, mas que sempre acabou retornando a suas mãos por falta de pagamento (cheque voltou, prestação não paga, etc.).

Tempos atrás, houve uma feira de carros, e o rapaz colocou o carro lá exposto com uma placa:

Vende-se.

Um gaiato escreveu um cartaz ao lado:

Duvido.