Colunistas

Ano novo é a gente quem faz

publicado em 29 de dezembro de 2018 - Por Antônio Carlos de Almeida

Águas passadas não movem moinhos. Quando eu era pequeno, no sítio em que cresci, a água era bem utilizada. Movia uma roda parecida com roda gigante para moer cana, em seguida movia um monjolo que produzia um delicioso biju e muita farinha de milho, e finalmente movia uma turbina que gerava energia elétrica. Depois disso tudo, a água seguia seu percurso rio abaixo.

Já não podia retornar para de novo moer cana, produzir farinha ou energia elétrica. Há algumas semanas conversarmos aqui sobre a conveniência de deixar o que passou no passado, como condição para um 2019 realmente novo. Propunha então uma limpeza de gavetas, caixas, emoções negativas, remorsos e lamentações como forma de se aliviar para começar um novo ano com leveza, com energia renovada, com abertura para novas realizações.

A natureza nos apresenta diferentes ciclos de renovação. A escuridão da noite é substituída por manhãs iluminadas. Depois das trovoadas chega a bonança. A primavera é uma explosão de cores depois do cinza do inverno, o outono é um período de profundas transformações, o verão nos convida a uma movimentação intensa. A semente lançada ao solo desaparece, morre, para em seguida brotar e produzir muitos frutos.

Com o ser humano isso acontece diariamente. A noite é uma renovação para o dia. Durante a semana, os dias de trabalho intenso são alternados com os sábados e domingos de folga. Os meses, com suas particularidades, nos sinalizam o avançar do tempo. A virada do ano indica-nos a possibilidade de renovação, de começar tudo de novo de uma maneira diferente, com novas perspectivas.

No entanto, um ano verdadeiramente novo não cai do céu, já pronto, finalizado, pleno de realizações. O novo de cada ano é a gente quem faz. Nessa transformação possível entra um elemento muito importante: o propósito. Este consiste na intenção de fazer alguma coisa nova e relevante. É a decisão de buscar algo depois da consideração de várias possibilidades. Propósito é a concentração do pensamento e das ações naquilo que se tem em vista. Propósito é meta a ser alcançada, é a mira.

Nenhum vento é bom para quem não sabe para onde ir. A virada de ano é uma excelente oportunidade para estabelecer um plano das coisas almejadas para o novo ano. A gente sente uma motivação interior nessa direção. As pessoas próximas e as queridas nos indicam essa possibilidade com os votos de um feliz ano novo. A renovação está no ar. No entanto, é o propósito firme que torna real aquilo que se deseja.

Os marinheiros e os aviadores, antes da viagem, dedicam algum tempo ao planejamento do percurso. Isso inclui a verificação do local que se deseja alcançar, inclui possíveis obstáculos que podem ser encontrados no caminho e, especialmente, os recursos necessários para a travessia e a chegada ao destino.

A viagem deixa de ser aleatória, passa a ter controle e direção. Na virada do ano, é muito proveitoso anotar em papel as principais conquistas desejadas para 2019, assim como registrar as estratégias que possibilitarão aquilo que se deseja. É uma forma de dar visibilidade ao propósito: concentração do pensamento, das emoções e  das ações naquilo que se almeja. Almejar significa desejar ardentemente.

Faço votos de que 2019 seja um ano de intensa comunicação, de muitos projetos e de grandes realizações. Desejo que as boas oportunidades que surgirem sejam abraçadas e plenamente concretizadas. Paz com todos, alegria profunda e felicidade estejam presentes em todos os dias deste novo ano.