Colunistas

Alex Martins e a filosofia do Jiu Jitsu para combater o câncer

publicado em 22 de agosto de 2019 - Por Juninho Boi

Alex Martins teve uma vida de provações dentro e fora do tatame, mas o Jiu-Jitsu nunca o abandonou, nem mesmo quando, fora dos tatames, teve que lutar contra um perigoso inimigo: o câncer.

Nascido em Manaus, terra de cascas-grossas de várias gerações, Alex não gostava de artes marciais, mas os amigos da infância arrumaram um kimoninho para emprestar ao fera e este se tornou um curioso sobre a arte suave, busca essa que traz consigo até hoje. O fascínio pela arte que faz o mais fraco vencer o mais forte, levou Alex a treinar duro e buscar títulos, e a caminhada chegou à conquista da faixa-preta em 2006.

Longos anos de treinos e trabalho em companhias elétricas para bancar torneios e kimonos valeram a pena, enfim. Depois de colecionar títulos nacionais, Alex partiu para a América com ambições maiores, e depois de lutar nos EUA recebeu um convite do amigo Carlos Diego Ferreira, do UFC, para ensinar Jiu-Jitsu no Texas. Pouco tempo depois, Alex abriu sua própria academia e tudo corria bem, até quatro meses atrás, ao ser desafiado por um inimigo inesperado.

“Há quatro meses tive um caroço na palma da mão, apareceu do nada. Era vermelho, estava crescendo e doendo muito”, relatou Alex. “Eu colocava gelo, fita e ia dar aula e treinar, mas começou a doer muito. Tive um campeonato marcado em Boston, fui lutar, ganhei, e quando voltei para Dallas a dor estava insuportável. Fui ao médico e ele achou estranho aquele nódulo na minha mão. Resolveu assim fazer cirurgia para extrair o caroço.

“Após a cirurgia, o médico falou que era um tumor e logo mandou para ser analisado em laboratório. Cinco dias depois o laboratório enviou um laudo dizendo que o tumor era maligno. Podiam ter outros espalhados pelo meu corpo. No começo eu me desesperei.

Comecei a ser tratado por um oncologista. Ele pediu para fazer todos os exames necessários, aí eu fiz e graças a Deus não foram encontrados novos nódulos. Então focamos no tratamento desse tumor, com quimioterapia e radioterapia. Agora vou ter que fazer uma cirurgia na palma da mão pra eliminar de vez qualquer resquício das células cancerígenas, e também fazer um enxerto.”

JIU JITSU: JUNINHO BOI LUTA HOJE EM LAS VEGAS – O bragantino Juninho Boi compete hoje como o 9º do ranking Mundial Faixa Preta em Las Vegas, no evento Mundial de Masters de Jiu Jitsu, que conta com mais de 3000 atletas do mundo todo. Juninho será o único representante de Bragança Paulista.

O atleta conta com duas medalhas de bronze nesse evento, uma em 2015 e outra em 2018. Este ano a meta é a medalha de ouro, único título que falta na carreira do atleta líder da equipe FF Team Brazilian Jiu Jitsu, que já conta com mais de 10 filiais espalhadas pelo Brasil.