Bragantino

SÉRIE A: “ÓI NÓIS AQUI TRAVEIS”

publicado em 6 de novembro de 2019 - Por BJD
TREINADOR ANTONIO CARLOS ZAGO É CARREGADO PELOS JOGADORES EM COMEMORAÇÃO AO ACESSO CONQUISTADO PELO CLUBE (FOTO:DIVULGAÇÃO BRAGANTINO)

Bragantino vence o Guarani e garante acesso à elite do futebol brasileiro
Depois de 21 anos, torcedor comemora o retorno do Massa Bruta à Série A do Campeonato Brasileiro

Vários foram os gritos de incentivo dos torcedores do Bragantino na partida contra o Guarani, na noite chuvosa da última terça-feira, no Estádio Nabi Chedid, mas o mais entoado foi: “Ôôôôhhh, o Leão voltou, o Leão voltou, o Leão voltoooouu”, alusivo ao retorno do clube à Série A do Campeonato Brasileiro, depois da vitória por 3 a 1 e as derrotas de América-MG e CRB-AL na rodada.

Foram 21 anos de espera, depois do rebaixamento em 1998. Muitos apaixonados pelo clube não acreditavam que este feito pudesse ser revisto, outros já não estão mais aqui para presenciarem tal feito e, alguns, mais jovens, estão tendo essa sensação pela primeira vez.

Faltando seis rodadas para o término da competição, a equipe que mostrou uma organização profissional acima dos demais, dentro e fora de campo, conquistou seu primeiro objetivo: o acesso.

As cinco rodadas restantes servirão para confirmar o título de campeão, segundo objetivo traçado pelos dirigentes, comissão técnica e atletas. Oito pontos é a vantagem do Bragantino sobre o Sport-PE, segundo colocado. Os 15 pontos que separam o Massa Bruta do Paraná-PR, quinto colocado, são suficientes para a confirmação matemática do acesso.

Mesmo podendo igualar-se ao Braga em número de pontos, o Paraná não o superaria no número de vitórias.

O JOGO

O que vem acontecendo ao longo da Série B do Brasileiro se repetiu na partida Bragantino x Guarani. O Braga teve mais posse de bola, mais finalizações, mais troca de passes, e envolveu o adversário para chegar à sua 19ª vitória na competição e permanecer invicto jogando diante de sua torcida.
No entanto, o gol não saiu na primeira etapa. As chances pararam no goleiro Jefferson, em finalizações de Wesley e Ytalo, e no travessão em conclusão de Morato. Aconteceu também um lance penal, quando Claudinho finalizou e a bola acabou interceptada com o braço por Arthur Rezende, mas o árbitro nada marcou.

O Guarani criou pouco, mas sempre com o camisa 10, Davó, jogador mais perigoso da equipe.
Na etapa final o Guarani teve duas chances com Ricardinho, uma delas a bola acertou a trave de Júlio César.

O Braga abriu o marcador com Ricardo Ryller. Em posição de impedimento, ele cabeceou a bola cruzada por Claudinho, em cobrança de falta, aos 17 min.

O gol desarticulou o Guarani. Bidú cometeu pênalti em Wesley. Pio cobrou e ampliou aos 30.
Aos 43, Lenon errou o passe nas proximidades do meio-campo. Pedro Naressi, que entrou no lugar de Claudinho minutos antes, ficou com a bola, progrediu em direção a área e bateu forte, 3 a 0.

O Bugre descontou com Bady, aos 46. A partir daí foi esperar pelo apito do árbitro e a comemoração de todos no estádio.

Bragantino de volta a Série A do Brasileirão em 2020.

UILLIAN CORREIA COMEMORA O ACESSO, ELE QUE VEM SENDO UM DOS JOGADORES QUE MOSTROU MUITA REGULARIDADE AO LONGO DA SÉRIE B (FOTO: DIVULGAÇÃO/BRAGANTINO)

 

EQUIPE QUE INICIOU A PARTIDA CONTRA O GUARANI. EM PÉ: YTALO, RICARDO RYLLER, UILLIAN CORREIA, LÉO ORTIZ, LIGGER E JÚLIO CÉSAR. AGACHADOS: CLAUDINHO, PIO, RAFAEL CARIOCA, MORATO E WESLEY (FOTO: SÍLVIO LOREDO/BJD)

 

TODO O ELENCO, COMISSÃO TÉCNICA E DIRIGENTES COMEMORARAM BASTANTE A CONQUISTA DE UMA DAS VAGAS NA SÉRIE A DO BRASILEIRO DE 2020 (FOTOS: DIVULGAÇÃO/BRAGANTINO)