BJD
29 máx 18 min
BragançaPaulista21 Fev 2018


Cidade


Motoristas dão um “jeitinho” para estacionar em área interditada
Sábado,  03 FEV 2018
Versão para impressão
Tamanho dos carácteres

 Quase que como uma marca, o “jeitinho” faz parte da identidade nacional. O senso comum diz que o brasileiro é acostumado a ter uma saída e um modo fácil de resolver qualquer coisa em benefício próprio, mesmo que, para isso, seja necessário quebrar regras.

O antropólogo Roberto DaMatta destaca que o “jeitinho” pode ser atribuído de forma positiva quando relacionada a relações interpessoais do brasileiro, mas como negativa no âmbito institucional e na maneira peculiar de lidar com as leis.

E é exatamente este lado negativo da expressão popular que pode ser observado na Avenida Dom Pedro, proximidades da Rua José Domingues, no Taboão, e Igreja Nossa Senhora do Bom Parto. Naquela avenida há estacionamento em 45º que faz divisa com o Clube de Campo.

Nesse local, segundo o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Manoel Marcos Botelho, há perigo de desabamento e queda de árvores. “Colocamos tubos e cavaletes para interditar a área para ninguém estacionar. Mas algumas pessoas tiraram os cavaletes e estacionam entre os ‘tubulões’. As pessoas precisam se conscientizar que se foi interditado é porque há riscos”, disse Botelho.

A reportagem esteve no local e verificou a situação, encontrando, inclusive, cavaletes quebrados. Segundo Botelho, a interdição foi solicitada pela Defesa Civil, Secretaria do Meio Ambiente, Ministério Público e pelo dono do terreno, devido o perigo de desabamento.