BJD
25 máx 13 min
BragançaPaulista23 Jun 2017


Cidade


Denúncia de PMs, segurança pública e decreto dos caminhões repercutem na Câmara Municipal
Quinta-Feira,  18 MAI 2017
Versão para impressão
Tamanho dos carácteres

 Na 15ª sessão ordinária do Poder Legislativo, realizada na terça-feira, 16 de maio, que teve duração de cerca de cinco horas, os assuntos mais discutidos foram segurança pública, tratado pelo delegado seccional Carlos Eduardo Silveira Martins; o decreto do Executivo sobre a restrição do tráfego de caminhões na área urbana; e a denúncia do vereador Benedito Bueno sobre uma possível ‘perseguição’ sofrida por policiais militares por parte de um oficial da corporação.

Além do delegado seccional Carlos Eduardo, que apresentou dados da criminalidade de Bragança Paulista nos primeiros quatro meses do ano (veja matéria - Vereador denuncia perseguição de 1º tenente a policiais militares), a Tribuna Livre teve a presença de dois membros do Conselho Tutelar de Bragança Paulista, que falaram sobre a mobilização do ‘Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes’.

Segundo os palestrantes, Simone Migliorelli e Julius Salomão Lins Oliveira (foto abaixo), em Bragança Paulista seis casos de abuso contra menores são registrados, em média, por semana. Eles alertaram para a necessidade de um centro único para atendimento a essas vítimas, que têm que passar por psicólogos, delegacia, médicos e Instituto Médico Legal. “Há uma ‘re-vitimização’, em que a criança tem que contar várias vezes a mesma história”, relataram. Os conselheiros foram apresentados pela vereadora Rita Leme.



PROJETOS

Todas as matérias constantes na pauta de votações foram aprovadas. O PL10/2017 (foto maior), do vereador Marcus Valle, que estabelece a prática de ato obsceno em lugar público como infração administrativa; e o PL 16/2017, do vereador Paulo Mário Arruda de Vasconcellos, sobre denominação de rua, foram aprovados por unanimidade, assim como as moções 26, do vereador Antônio Nunes de Mattos, e a 27, do vereador Marco Antônio Marcolino.

A exceção foi a moção 25, do vereador João Carlos Carvalho, que solicita ao Executivo estudos para construção de ‘escolas polo’ para atender as regiões dos bairros Araras dos Pereira, Agudo dos Menin, Guaripocaba e Campo Novo, que teve discussão entre o autor da proposta e o vereador Claudio Moreno, e foi aprovada por 15 votos favoráveis e 1 contrário.

Os vereadores Sebastião Garcia Amaral e José Gabriel Cintra não participaram da sessão semanal dessa terça-feira, que começou às 16h20 e encerrou por volta das 21h20.

Saiba mais:

- Decreto que proíbe circulação de caminhões repercute em sessão ordinária