BJD
27 máx 13 min
BragançaPaulista24 Mai 2017


Cidade


Sabesp volta a adotar índice único para o nível do Sistema Cantareira
Quarta-Feira,  17 MAI 2017
Versão para impressão
Tamanho dos carácteres
Superação da crise hídrica com a entrega de obras e ações da companhia, recuperação dos mananciais e volta das chuvas à normalidade motivaram a decisão

 A Sabesp vai voltar a utilizar só um índice de armazenamento no principal manancial que abastece a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), o Sistema Cantareira.

A partir de segunda-feira (15/05), a companhia divulgou apenas o atual “Índice 3”, que passará a ser denominado apenas “Índice Armazenado”, exatamente como era feito antes da crise hídrica de 2014-2015 e que sempre foi usado para divulgar os índices de todos os mananciais que abastecem a região metropolitana.

Na prática, como a Sabesp deixou de bombear a água das reservas técnicas, não faz mais sentido incluir esse volume na medição, mesmo que a experiência durante a crise tenha provado que é possível usar essa água para abastecer a população.

A companhia vai manter somente o indicador relativo ao volume útil. O “Índice Armazenado” é obtido pela divisão do volume armazenado pelo volume útil máximo. O volume útil total do Sistema Cantareira é de 982,07 bilhões de litros. Ou seja, esse é o volume de água que cabe quando as represas do sistema estão com 100% de capacidade. Para calcular o “Índice Armazenado”, basta dividir o volume de água de um dia específico pelo volume útil e multiplicar o resultado por 100.

A simplificação é resultado de três fatores: a superação da crise hídrica com as diversas obras executadas pela Sabesp, a recuperação dos volumes armazenados nas represas e o retorno das condições hidrológicas normais.

Com o retorno do “Índice Armazenado” como único indicador do Cantareira, deixarão de ser exibidos o “Índice 1” e o “Índice 2”. Ambos incluíam as reservas técnicas nos cálculos. Vale lembrar que a adoção de três índices em 2015 se deu em razão da necessidade de demonstrar com total transparência a presente situação de disponibilidade de água à população.

Não fazia sentido apresentar índices negativos enquanto a Sabesp captava a água das reservas técnicas, já que não existe “volume negativo”. Da mesma maneira, superada a crise, não faz sentido apresentar índices superiores a 100%.