BJD
27 máx 13 min
BragançaPaulista24 Mai 2017


Cidade


Vereadores apontam vários problemas e trazem assuntos diversos em sessão ordinária
Quinta-Feira,  20 ABR 2017
Versão para impressão
Tamanho dos carácteres

 A 11ª sessão ordinária do Poder Legislativo durou mais de quatro horas e os vereadores trouxeram diversos assuntos de interesse público, além de apontar diversos problemas encontrados pelos munícipes. Na Tribuna Livre, dois temas pertinentes foram tratados.

Entre os temas tratados pelos vereadores na tribuna, vários merecem destaque. Marcus Valle citou a matéria do BJD do último sábado, 15 de abril, que retratou os problemas enfrentados pelo Instituto Federal São Paulo (IFSP), campus Bragança Paulista. Ele fez um requerimento ao Ministério da Educação (MEC) para rever o corte no orçamento anual da entidade. Marcus também alertou para o risco de acidentes no cruzamento das avenidas Rinzo Aoki com a XV de Dezembro, no Tanque do Moinho. “É crônica de uma morte anunciada”, disse.

Mario B. Silva cobrou da Prefeitura e da Secretaria de Saúde maior empenho para reformar a Unidade de Saúde Madre Paulina, no Jardim da Fraternidade, que segundo ele, tem problemas sérios de acessibilidade.

O vereador ainda pediu urgência em tapar buracos em ruas do Parque dos Estados. Natanael Ananias também cobrou serviços de infraestrutura no Bairro dos Cardoso, zona rural, e limpeza no Ciles do Jardim Águas Claras, que tem causado transtornos com infestação de animais peçonhentos.

Um dos pontos mais polêmicos foi levantado pelo vereador Luís Henrique Duarte. Ainda sobre o Carnaval/2017, ele questionou sobre o termo de colaboração firmado entre a Prefeitura e a Liga Independente das Escolas de Samba de Bragança Paulista (Liesb). Segundo o vereador, a justificativa da inexigibilidade foi publicada no dia 3 de março, após a realização do carnaval. Outro ponto polêmico levantado pelo vereador foi quanto à montagem da arquibancada da Expoagro.

Segundo o vereador, no edital consta uma montagem de arquibancadas e camarotes diferente do que está sendo executada pela empresa vencedora do certame. Isso, segundo o vereador, poderia prejudicar outras empresas que participaram da licitação, já que os custos do edital para a montagem das arquibancadas, supostamente, seriam maiores do que estão sendo executados. Nesse momento houve uma discussão mais acalorada ente os vereadores Luís Henrique, Marcus Valle e Claudio Moreno. Este último acusou Luís Henrique de fazer suposições. Luís respondeu que não é uma acusação vazia.


Discussão sobre a montagem das arquibancadas, arena, palco e camarotes gerou
discussão entre os vereadores Luís Henrique, Claudio Moreno, Marcus Valle e Moufid Doher


“Quero saber se a Prefeitura trocou, o que é normal. Acredito que tenha sido por segurança a mudança da montagem”, disparou Luís Henrique. O presidente da festa, o secretário municipal de Serviços, Aniz Abib Júnior, esteve presente na Câmara para falar com o vereador a respeito.

Segundo apurado pela reportagem, Aniz teria argumentado ao vereador que o Corpo de Bombeiros apresentou um laudo justificando que seria importante deixar um espaço vazio para saída de emergência. A reportagem tentou contato com o secretário Aniz, mas não teve retorno.

Basílio Zecchini trouxe problemas enfrentados pela entidade Faros D’ajuda. Beth Chedid falou sobre a vacinação da febre amarela e da ideia de formação de um consórcio intermunicipal para a administração dos serviços de saneamento básico.

Claudio Moreno elogiou os serviços de recapeamento realizados no Conjunto Habitacional Marcelo Stefani e indicou que deve ser feito um mutirão urgente para recapeamento asfáltico de toda a cidade.

Fabiana Alessandri citou problemas enfrentados pelas famílias que buscam tratamento de câncer. Segundo ela, o Hospital Universitário São Francisco (HUSF) não está mais abrindo tratamento para novos pacientes.

Ela mostrou um vídeo em que uma família relatou o drama vivido por um de seus familiares, que há cinco meses espera uma consulta para dar início ao tratamento. Ela também citou que os novos leitos da Unidade de Terapia Intensiva (USF) ainda não estão habilitados pelo Ministério da Saúde.

Benedito Bueno mostrou imagens dos veículos sucateados que estão na garagem municipal. Marco Antônio Marcolino citou os problemas de limpeza em terrenos baldios na Rua Elias Berbari. Segundo ele, os proprietários limpam apenas quando são notificados. Ele afirmou que irá fazer um projeto de lei para punir proprietários de terrenos caso aconteça alguma ilicitude criminal. “O proprietário precisa ser responsabilizado caso ocorra algum crime”, disse.

Outro ponto polêmico da sessão foi protagonizado pelo vereador Moufid Doher, que acusou o secretário municipal de Finanças, Luciano Aparecido de Lima, de “mentiroso”. Segundo o vereador, ainda não foi pago o mês de janeiro para a Embralixo. “O secretário é mentiroso.

Ele tem dado informações mentirosas ao Bragança-Jornal”, disse. Moufid ainda criticou as contas apresentadas pelo secretário Luciano quanto à dívida deixada pela antiga administração, algo em torno de R$ 70 milhões.

Por fim, Paulo Mário Arruda de Vasconcellos alertou sobre a doação de sangue. “Aqueles que tomam vacina, não podem doar em menos de 30 dias. É um alerta para a população”, disse. Mas o ponto mais importante informado pelo líder do prefeito foi a decisão do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE/SP) em acatar as justificativas apresentadas pela Câmara para a reprovação das contas do exercício de 2014 do ex-prefeito Fernão Dias da Silva Leme.

Segundo Paulo Mário, para os exercícios de 2015 e 2016, a Corte irá analisar com mais detalhes. “O Tribunal acatou o que eu disse. Outra atitude seria criticar e alegar que não tinham fundamentos as minhas justificativas”, disse.

Antes de encerrar a sessão, o vereador Sidinei Guedes propôs um requerimento sugerindo estudos para mudança do posto do Poupatempo, do atual local, às margens da Rodovia Capitão Barduíno. Tal assunto gerou polêmica, mas o vereador retirou o requerimento do Plenário para ser apreciado na próxima semana.

TRIBUNA LIVRE


Na Tribuna Livre, dois assuntos foram importantes foram tratados pelos cidadãos inscritos. A primeira a falar foi a jovem Regina Barbosa de Freitas, que apresentou o relatório do 4º Encontro do Papo Sério de Jovens e as atividades desenvolvidas pelo grupo. Já o segundo convidado foi Bruno Leme, representando a União Bragantina em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores.

Ele explanou sobre os projetos que serão votados pelo Congresso Nacional, como reforma trabalhista e previdenciária, também chamou a população para o lançamento oficial da União Bragantina em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores, que será na quinta-feira, 20, na Câmara Municipal, e convidou a todos para a paralisação geral em 28 de abril.

A sessão foi iniciada às 16h25 e encerrada às 20h50.