BJD
33 máx 20 min
BragançaPaulista18 Jan 2018


Colunistas


E o Temer que de vice virou presidente, por duas vezes consecutivas comprou a sua permanência no cargo
Sábado,  28 OUT 2017
Tamanho dos caracteres

 Ufa! Apesar de devagar, preguiçosa e muito espaçada, a chuva chegou, não em volume suficiente para encharcar o solo e recompor rios, ribeirões, represas e nascentes. Apesar das baixas nas represas, a SABESP não intensificou a campanha “Economize Água”.

Ela está apostando num verão chuvoso? Não, ela está preservando a sua arrecadação. Água é o seu produto de venda. E nós desperdiçamos esse precioso líquido. O hidrômetro registra o consumo, a SABESP fatura e o nosso bolso entra em baixa.

O pior: não nos damos conta de que a água está sumindo. Esse é um assunto distante, sem eco, não compõe o cotidiano.Pois é, diz que somos inteligentes, racionais, que estamos no topo da escala zoológica.

E O TEMER QUE DE VICE VIROU PRESIDENTE, POR DUAS VEZES CONSECUTIVAS COMPROU A SUA PERMANÊNCIA NO CARGO

E nós pagamos! Pagamos com o artifício inventado por eles chamado de “Emendas Parlamentares” que se traduzem em moedas de troca entre os governantes e os legisladores da situação. Não respeitam a exatidão das regras matemáticas. Criam as fajutas, negociam com o nosso dinheiro o repasse de verbas para os municípios, que nem sempre acontece, mas coloca o seu nome na mídia. Só falta dizer: “na próxima eleição vote em mim”. O povo é despolitizado e já se acostumou a viver com promessas.

Aqui na nossa Bragança o anúncio de liberação de verbas, via emendas parlamentares, se fazem presentes, mas será que acontecem de fato e de imediato ou ficam adormecidas aguardando caixa ou vésperas de eleições? É um assunto que cabe aos Conselheiros Municipais das respectivas pastas acompanharem a sua liberação e aprovar o seu uso. É uma das suas atribuições.

Os Conselhos Municipais são importantíssimos, mas parece que os seus componentes desconhecem suas competências e atribuições. Os Conselhos não existem por “status” e muito menos “pro forma”. Os conselheiros têm a responsabilidade de levarem até o prefeito as reivindicações, as propostas, os anseios dos cidadãos.

E o prefeito que sabe ouvir, conhecerá as mazelas do município, e fará das pequenas obras, as obras grandes da sua administração. Os cidadãos que vivem os problemas do dia a dia terão nos Conselheiros a ponte entre a comunidade e o prefeito. É preciso que os Conselhos Municipais funcionem, é preciso que se faça voz, é preciso que faça cobranças, é preciso que sejam atuantes.

Descobrirão lideranças e talentos nas comunidades. São formas de participação, de tirar os cidadãos do marasmo, de trabalhar a questão de direitos e deveres, de traçar caminhos de duas mãos. Percebemos que os prefeitos sentem-se desconfortáveis com os Conselhos Municipais. Parece que há manipulação na sua composição. Perguntamos: Quantos leitores sabem da obrigatoriedade da existência dos Conselhos Municipais?

E por falar em CONSELHOS MUNICIPAIS, será que todos estão criados e instalados? A lei determina, será que essa determinação está sendo cumprida? Os nobres vereadores estão fiscalizando, pelo menos aqueles que se dizem da oposição? Ou a oposição está morna? Parece que todos estão mais interessados em dar placas de prata, em por nomes em ruas, em desviar as suas funções, do que realmente fiscalizar os atos do prefeito. Repetimos: Os vereadores são corresponsáveis por uma boa administração municipal.

Há que se ter responsabilidade na aprovação dos projetos de leis enviados pelo Executivo, para não incorrer em desacertos que prejudicam a população. São bem pagos para isso, recebem um salário mensal de R$ 12 mil, os quais fazem muita falta para a compra de remédios para cidadãos que ganham o salário mínimo ou que nem têm emprego formal. Insensibilidade máxima! Fazem-se de ouvidos moucos.

A OPERAÇÃO LAVA JATO FAZ PARTE DO NOTICIÁRIO DIÁRIO. FAZ TAMBÉM CONSIDERAÇÕES VERDADEIRAS. LEIAM:

Já faz um bom tempo, o colunista da Folha de S. Paulo, Ruy Castro publicou: “O Procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, comparou a corrupção a um assassinato em série, que mata sorrateiramente milhares de pessoas em estradas esburacadas, hospitais sem remédios e ruas sem segurança. Significa o dinheiro desviado para bolsos partidários ou particulares, resulta em desassistência, pobreza e morte”. Para Dallagnol e com razão, o corrupto equivale a um ‘serial killer’.

Pois é, enquanto isso, a esposa do Cabral foi solta para cuidar dos filhos adolescentes. E as demais presas também mães? E os ladrões maiúsculos estão em prisão domiciliar nas suas mansões? E os “pés de chinelos”, presos feito bichos. A Justiça é morosa, poderemos ter denunciados candidatos e reeleitos pelos inconsequentes.

Só mais uma colocação: Enquanto a lei obriga a construir a acessibilidade nos estabelecimentos comerciais, perguntamos: e como fica a acessibilidade nas nossas calçadas, que impede a circulação não só de deficiente físico, mas do cidadão não portador de deficiência, que é barrado por escadas, depressões, calombos, buracos, sujeiras, tapumes que ficam por meses, ninguém vê?

A C O R D A   B R A G A N Ç A ! ! !