BJD
31 máx 17 min
BragançaPaulista21 Jan 2018


Colunistas


Mais uma promessa
Sábado,  28 OUT 2017
Tamanho dos caracteres

 Depois de prometida e anunciada a duplicação da estrada Bragança – Socorro (e também se falou da estrada Bragança – Itatiba), o governo do estado disse que não fará as obras nessa administração.

Agora... vem com um anúncio de que liberará verbas para fazer algumas melhorias nessas estradas (não a duplicação, mas mexer em alguns pontos necessários).

É triste ver que nossa região não está tendo a devida atenção do governo paulista. Só anúncios, promessas e depois... novos anúncios e promessas.

2 – Empresários conseguem

É triste ver que obras necessárias nas estradas da região (trevos, acessos a bairros, ciclovias, passarelas etc.) não são realizadas, mas que grandes empreendimentos (loteamentos, shopping, supermercados etc.) conseguem autorizações para obras de retornos. Na estrada Bragança – Itatiba (Rodovia Alkindar Monteiro Junqueira), Bragança – Socorro (Rodovia Capitão Barduíno) e Variante do Taboão, a gente vê tais acessos realizados rapidamente. Mas... o acesso do Jardim Iguatemi, passagem do Parque dos Estados, do acesso à estrada Bragança – Amparo (Rodovia Benevenuto Moretto), por exemplo, nunca se tornaram realidade. Lamentável!

3 – Resposta questionável


Vários empresários do ramo de combustíveis procuraram ao vereador Paulo Mario, e depois a mim, para reclamar de possíveis descumprimentos à legislação que autoriza a abertura de novos postos de combustíveis. Citam três casos.

Fizemos pedido de informações a respeito, e a resposta que recebemos do departamento de obras da Prefeitura nos chamou a atenção pelo conteúdo duvidoso.

Como a lei exige que a via onde o estabelecimento pretende se instalar tenha pelo menos 12 metros (art. 230 §4º, I do Código de Obras – Lei 1.146/71), nos foi respondido que a via que margeiao Lago do Taboão (Alpheu Grimelo) tem essa medida. Mas qualquer pessoa, a olho nu, constata que ela tem muito menos que isso (é mera matemática, facilmente constatável). Portanto, a resposta nos parece totalmente equivocada, nesse e em outros aspectos, e então reiteramos o pedido de informação.

4 – Pedra do Leite Sol e Usina


É fato incontestável que o município de Bragança não tem dinheiro para investimentos, e muito menos para adquirir imóveis.

No entanto, há dois locais que podem ser negociáveis sem necessidade de dispor de valores (pode ser feita permuta).

Embora não tenham grande valor comercial (declividade, APPs e locais protegidos por lei), têm grande potencial turístico e paisagístico.

São eles:

- A Pedra do Leite Sol e a antiga Usina da Empresa Elétrica, no Bairro da Mãe dos Homens.

Na primeira (pedra) poderia ser feito um local de caminhadas e um teleférico. Na Usina, uma espécie de parque.

São fundamentais para incrementar o Turismo.

5 – Potencial turístico... mas

Locais turísticos em Bragança: 1- Lago do Taboão (assoreado); 2 – Tanque do Moinho (com lixo e assoreado); 3 –Represa Jaguari – Jacareí (povo não tem acesso); 4 – Pedra do Leite Sol (particular – sem acesso ao público); 5 – Usina da Mãe dos Homens (abandonado, desconhecido e sem acesso); 6 – Jardim Público (necessidade de melhorias); 7 – Lago do Jardim Europa (razoável conservação por causa dos moradores do bairro); 8 – Parque dos Padres, Araucárias e Jardim América (novos, mas pouco frequentados).

6 – Projeto dos 5 vereadores da Comissão de Justiça

Em Bragança, toda vez que a morria alguma personalidade nacional, estadual ou municipal, em homenagem ao falecido suspendia-se a sessão da Câmara Municipal. Anos atrás, fiz uma lei restringindo tais homenagens (com suspensão da sessão) só para falecimento de vereadores, prefeito e vice e seus familiares.

Com o tempo vimos que mesmo nesses casos a homenagem poderia ser de “minuto de silêncio”, sem necessidade de suspender a sessão.

Assim sendo, a Comissão de Justiça, composta por mim e pelos edis Marcolino, Basílio, Claudio Moreno e Ditinho Bueno, resolveu apresentar um projeto determinando que as sessões ordinárias de terças-feiras só serão suspensas nos casos de morte de vereadores no exercício do mandato, e ou, prefeito e vice-prefeito. Mesmo assim, haverá sessão no dia seguinte (quarta-feira).

7 – Projeto se tornou lei

O vereador Marcolino fez um projeto que permite que a Prefeitura retire restos de material de construção quando lhe interessar e a pessoa quiser doar.

O projeto tinha mérito, pois realmente em muitos casos o material que sobra é útil à municipalidade. E há economia de recursos naturais, e menos resíduos descartados na natureza.

No entanto, para evitar riscos de que o projeto fosse subvertido, ou seja, que para “quebrar galho”, funcionários da prefeitura recolhessem material de pouco valor só para que a pessoa economizasse na contratação de caçambas ou na limpeza, fizemos uma emenda determinando que se faça uma relação do que foi recolhido (quantidade, qual o material etc.).

O autor, Marcolino, gostou da emenda e o projeto foi aprovado com essa modificação (que também facilita o controle das doações).

8 – Perguntas rápidas

1 – E o contrato com a Sabesp? Como ficou?

2 – E o cruzamento entre a Alameda Quinze de Dezembro com a Rinzo Aoki (perto do C.R.B.)? Continuará sem sinalização?

3 – E as obras do Lago do Taboão? E a restauração do prédio do antigo Colégio São Luiz?

4 – Houve uma morte na semana passada em frente ao Habib´s. E a faixa de pedestre, que é perigosíssima (em frente ao Vitrine do Lago)?

5 – E as trapalhadas? Houve acordo o com Paulo Mário? Lançamento precipitado do IPTU complementar? Aumento de taxas e preços anunciados e revogados? Licitações suspensas? Decreto exagerado incluindo caminhões locais?

9– Folclore

Estávamos numa roda na piscina do Clube, quando chegou o F. Jr. Ele mesmo falou que estava com as unhas do pé muito compridas e não teve tempo de cortar. Todos olharam, mas nada comentaram.

Minutos depois, pousa numa árvore um gavião grande, e alguém disse:
- Olha que bonito!

Como eu não podia perder a piada, comentei:
- É uma fêmea... tá fazendo a côrte (paquerando) o F. Jr.