BJD
31 máx 17 min
BragançaPaulista22 Jan 2018


Colunistas


Pontos positivos
Sábado,  14 OUT 2017
Tamanho dos caracteres

 A administração municipal, que gerou enormes expectativas, não está conseguindo resolver alguns problemas, mas que já sabia que iria encontrar.

1 – Ela vai razoavelmente bem na conservação das estradas e ruas, tapando buracos e podando mato;

2 – Investe muito em festas: Carnaval, Festa do Peão e até mesmo em circo;

3 – Também está sendo econômica na contratação de cargos de confiança;

Mas em outros assuntos tem se complicado.

2 – ‘Batendo cabeça’


1 – Na Saúde, manteve temporariamente contrato com a criticada ABBC;

2 – No Trânsito, aplicou a nossa ideia de reduzir tráfego de caminhões de fora, estendendo-a (desnecessariamente) aos locais (causando prejuízo à economia);

3 – Não aprova novos empreendimentos no município, tudo parado por causa da lei de acessibilidade, exigida pelo Ministério Público;

4 – Verdadeira confusão com um decreto aumentando taxas de cemitério, protocolo, zona azul, etc, que teve que ser revogado devido à péssima repercussão;

5 – A cobrança do IPTU complementar teve 24 mil notificações e prazo diminuto (que foi ampliado a nosso pedido, de outros vereadores e da OAB). Será que é suficiente para a ampla defesa dos notificados?

6 – Uniforme e kit escolar atrasaram, como acontecia anteriormente e tanto se criticou;

Todos os problemas já eram de conhecimento dos então candidatos. Portanto, a tática de responsabilizar as administrações anteriores só teve algum sucesso nos primeiros três meses. Depois, virou desculpa inaceitável.

3 - IPTU COMPLEMENTAR

O prefeito, após muitos protestos (vereadores, OAB, imprensa e cidadãos) prorrogou o prazo para 30 de novembro, para que os contribuintes possam se inteirar e recorrer do IPTU complementar. Como são 24 mil notificações, a dilação do prazo foi fundamental para garantir a ampla defesa, garantida pela Constituição Federal em seu artigo 5º, LV. Mas é importante manter bom número de funcionários para atender a todos.

Caso se reduza o número de atendentes, teremos o mesmo problema: filas enormes, e defesa cerceada. Vamos observar.

4 – Trânsito complicado

Trânsito em Bragança é terrível. No último sábado, de manhã, com chuva, ‘engarrafadas’ a Avenida José Gomes (próximo ao Lavapés, desde o Casper Líbero), Lavapés, Pires Pimentel e Coronel Teófilo Leme. O trânsito mal andava e o estacionamento nas ruas comerciais era quase impossível. Mais de 45 minutos para fazer trajeto do Taboão até essas vias. É um problema crônico. Mais de 110 mil veículos (carros, motos, camionetes e caminhões) para um sistema viário antigo, com péssima topografia.

5 – Agora vai?


Depois de muitas promessas, anúncios e até desesperança, parece que vai sair o Parque Ecológico ao lado do Tanque do Moinho. Estão anunciando a licitação e a liberação de verbas. Se for realidade, será um marco da atual administração.

6 – Independência do Sul – ridículo

Essa estranha ‘independência’ da Catalunha (que segundo os observadores prejudicaria a Espanha e a própria Catalunha) acabou por incentivar ideias semelhantes.

No Brasil, há um grupo que quer a independência e a criação de um novo país, a República do Sul, composta por três estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná). Pois é... absurdo... gera...

7 – Rápidas

1 – Rua Santa Helena (Centro) com buracos. Deram uma ‘arrumadinha’, mas o problema voltou.

2 – Continuam ocorrendo roubos (assaltos à mão armada) no município. Aumentaram os casos no último ano.

3 – Estradas Bragança – Itatiba e Bragança – Socorro necessitam de duplicação e obras. Dificilmente sairão no atual governo.

4 – Prefeitura necessita mandar projeto para isentar IPTU dos imóveis tombados (são poucos) e totalmente em área de preservação permanente (APP).

5 – É tão difícil tirar sete capivaras do Lago do Taboão? Sentença judicial autoriza. Só falta fazer.

8 – Folclore: Pai protegeu

Conta uma amiga minha, que ela, quando adolescente, era muito exigente e vivia implicando e discutindo com seus ‘namorados’.

Seu pai era meio chucro, e assistia algumas ‘picuinhas’ e ‘discussões’ no telefone, com cara de bravo.

Ela arrumou um namorado mais estável e o relacionamento durava mais de dois anos. Ficou noiva. Certa vez ela discutiu feio com o rapaz, e fez a besteira de reclamar com o pai:
- Ele gritou comigo pai, quase me bateu.

Ela já estava às boas com o namorado e, semanas depois, começou com aquelas costumeiras discussõezinhas bobas no telefone.

O pai, repentinamente pega a extensão e grita:
- “oh seu fdp! Vou te matar se você chegar perto da minha filha”.

O rapaz quase morreu de medo. Acabou o noivado.