BJD
31 máx 19 min
BragançaPaulista18 Jan 2018


Colunistas


Ambulância: exagero
Sábado,  30 SET 2017
Tamanho dos caracteres

 A respeito de sugestão que fizemos para que o Decreto n°333 de 21/09/2007 seja alterado, não tivemos ainda nenhum retorno da Prefeitura. Atualmente, qualquer evento aberto ao público depende de alvará, e uma das condições é ter serviços de emergência médica (ambulância). Em pequenos eventos tal exigência além de exagerada, inviabiliza economicamente a maioria deles.

2-) Biblioteca na zona norte

Insistimos na ideia de que seria interessante se criar uma pequena biblioteca na zona norte de Bragança (com livros, computadores, etc.). É uma forma de lazer e cultura que essa população tem dificuldades hoje (a biblioteca fica ao lado da Câmara, distante da zona norte).

3-) Drogas: Prevenção...melhor que repressão

Em relação a drogas (licitas ou ilícitas) é fundamental que haja uma abordagem como de Saúde Pública. Só repressão não resolve nada, apenas dá falsa sensação de providências. 30% da população carcerária do Brasil é de traficantes (95% pequenos). Importantíssimo investir na prevenção e recuperação. O COMAD – Conselho Municipal sobre Álcool e Drogas promoveu conferência nos dias 27 e 28 no NAPA. Precisamos ter novos eventos como esse.

4-) Rotatórias: comum o desrespeito


Impressionante o trânsito nas rotatórias de Bragança. É super comum a pessoa estar fazendo a passagem e outro veículo entrar direto na rotatória. Será que é questão de sinalização?

5-) Questionamentos

Proprietários de postos de combustível nos procuraram (e também ao vereador Paulo Mário) para pedir esclarecimentos sobre lei que tem regras para abertura de novos estabelecimentos. Questionam alguns pedidos que foram deferidos, pois a lei exige rua com mais de 12 metros, terrenos de esquina, e distância de rotatórias e locais de grande aglomeração de público. Pedimos informações a respeito.

6-) Ambos estão certos

O presidente da Coreia do Norte, King Jong Un declarou que o presidente dos EUA, Trump tem “problemas mentais”. O presidente norte-americano retrucou dizendo que o norte-coreano é um “louco”. Analisando as declarações, concluo: “Estou convencido que ambos têm razão”.

7-) Escola Tibiriçá

Do prédio da Escola Tibiriçá, no Centro, desce sempre uma boa quantidade de água pela rua Dr. Tosta. O problema ocorre há muito tempo e embora vizinhos tenham reclamado, nada se resolveu. Também sacos e sacos de lixo da escola são acumulados na calçada da escola.

8-) Perigo: perigo

Volto a dizer: a faixa de pedestre no comecinho da variante do Taboão, em frente ao Vitrine do Lago (próximo também ao Posto do Lago), é um enorme perigo. Os carros vêm em velocidade, alguns param... outros não. Acidentes gravíssimos vão acontecer se não tomarem providências urgentes (passagem com elevação ou semáforo).

9-)Assaltos

Assaltos à mão armada continuam ocorrendo em bairros residenciais. Na semana passada, os jardins Santa Helena e Califórnia tiveram casas assaltadas.

10-) Desperdício

Luzes acessas durante o dia em algumas praças, ruas e avenidas, causam impressão de descaso e desperdício.

11-) Engraçado

A nota da Prefeitura de que pretende tributar novos imóveis (construções não constatadas antes, mas sim no georreferenciamento) seria normal. Mas quando tentam jogar “a culpa” na administração anterior, é risível.

12-) Folclore: “sem bagunça”

Quando eu era muito jovem, certa vez fui pra São Paulo com um amigo, e depois, como havia proibição de venda de gasolina à noite, tínhamos que dormir lá. Estávamos com pouquíssimo dinheiro e acabamos parando num estabelecimento na Rua Bela Cintra, que parecia barato, e que tinha um nome sugestivo: “Hotel Kojak”.

Chegamos à recepção, perguntamos o valor do quarto (seria, em dinheiro de hoje, uns 50 reais), e fechamos negócio. Peguei a chave e íamos andando quando o recepcionista gritou: Ei... ei... vê se não fazem muita bagunça.