BJD
31 máx 19 min
BragançaPaulista17 Jan 2018


Colunistas


Cadê você? (I)
Sábado,  16 SET 2017
Tamanho dos caracteres

 EMBORA não seja admirador desse tipo de música, valho-me dos três primeiros versos compostos por Leandro/Leonardo para expressar a irritação e o risco sofridos por pedestres e motoristas, na segunda-feira, 11, na Rua Barão de Juquery: “O tempo vai/o tempo vem/a vida passa..”, acrescento> e o povo sem ninguém!

É verdade. Temos dois secretários que atuam nas áreas de segurança e mobilidade urbana e nada fizeram para organizar a bagunça que se instalou na região da Praça Princesa Isabel (Isabel Cristina Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança e Bourbon d’Orléans), Igreja do Rosário e adjacência.

Sabesp é a demolidora, no entanto, não compete a ela organizar desvios temporários nas vias próximas para permitir fluidez no trânsito e também não é ela a responsável pela fiscalização do trânsito. Foi um dia infernal. Providências simples poderiam reduzir drasticamente o risco e o tumulto que lá se instalaram.

CADÊ VOCÊ? (II)

CONFORME
o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Bragança Paulista conta atualmente com população estimada de 164.163 pessoas. Em 2014 registrava um PIB per capita de R$30.470.32. Ocupava a posição 152 dos 645 municípios do Estado. No país sua colocação era de 765 de 5.570 municípios.

Em 2015, 61% de seu orçamento era proveniente de fontes externas. A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 12.2 para 1.000 nascidos vivos. A frota em 2016 era 118.264 veículos: 66.887> automóveis; 2.917> caminhões; 302> caminhões trator; 388> ônibus; 8.824> caminhonetes; 4.002> camionetas; 410> micro-ônibus; 23> tratores de rodas; 26.759> motocicletas; 5.223> motonetas; 920> utilitários; 1.609 outros tipos de veículos. Com certeza a frota já aumentou e nossas ruas estreitas ainda são áreas de estacionamento. Os pedestres - idosos, grávidas, crianças e pessoas com deficiências - são quem pagam o pato e o imposto. Até quando?

CADÊ VOCÊ (III)

SECRETÁRIO
municipal nega resposta ao pedido do vereador José Gabriel Cintra Gonçalves, que integra a base aliada do prefeito Jesus Chedid. Outras reclamações que envolvem áreas da saúde, planejamento, obras e serviços são escancaradas nas sessões da Câmara Municipal. Sonegar ou dificultar o acesso às informações solicitadas por vereadores ao Executivo é circunstância grave.

Alguns secretários gostam mesmo é de ser entrevistados ou dar entrevistas, sempre distantes daqueles que buscam as respostas objetivas para suas incertezas e/ou problemas. Certamente acreditam que vale aqui aquele ditado ”A gente já sabe o que precisa ser feito. Não precisamos que ninguém aponte o caminho” e aqui a tradição revela o contrário!

CADÊ VOCÊ? (IV)

JESUS CHEDID
venceu o pleito de 2016 com 60.822 votos, enquanto seu adversário mais próximo, Gustavo Sartori alcançou 22.155 votos. Assim, sua votação expressiva é 2,75 vezes maior que o segundo colocado. Em duas eleições anteriores não lhe foi permitido concorrer> seus substitutos não conseguiram os votos necessários. As coligações murcharam!

CADÊ VOCÊ Jesus Chedid? O povo clama por sua presença nas obras, nas andanças em bairros, nos abraços apertados em quem confiou e confia em você.

CADÊ VOCÊ Jesus Chedid? Ausência notada em reuniões de bairros, na rigorosa e necessária cobrança de seus secretários.

CADÊ VOCÊ Jesus Chedid? Nunca assinou nada para depois revogar. Debatia em visitas inesperadas à Câmara Municipal. Suas entrevistas eram marcadas por presenças de lideranças políticas até adversárias. FIM?

CADÊ VOCÊ? (V)

NÃO TENHO O DIREITO de criticar o direito de escolha por pessoas estranhas ao seu meio, nem padeço da antipatia por elas, afinal, não sou xenófobo! O ruim é que algumas usam coroas como se fossem reis e rainhas e dão ordens absurdas até aos seus defensores na Câmara Municipal. Será que elas imaginam que a razão de suas escolhas é por incrível ausência de valores intelectuais de Bragança Paulista?

CADÊ VOCÊ Jesus Chedid? Propagou um governo não alicerçado no ódio e cuja bandeira “Experiência e Competência para Reconstruir”, por certo, nos remove para entender que, com o povo é que existe o poder de reconstrução, entretanto, o verbo reconstruir está meio confuso e sua conjugação não é tão percebida nas ruas.

CADÊ VOCÊ Jesus Chedid? Sempre administrou a prefeitura com planejamento, organização, com intenso comando quer na gerência, quer na coordenação e notadamente no controle. Venha às ruas Jesus Chedid. O povo que vê-lo! Quer bater-papo! Quer ouvir e ser ouvido!

POR ÚLTIMO

“A Administração está obrigada a motivar todos os atos que edita, pois quando atua representa interesses da coletividade. É preciso dar motivação dos atos ao povo, pois ele é o titular da coisa pública.”

ATÉ A PRÓXIMA