BJD
32 máx 18 min
BragançaPaulista16 Jan 2018


Colunistas


Tudo parou
Sábado,  19 AGO 2017
Tamanho dos caracteres

 Minha geladeira virou fogão a lenha, minha máquina de lavar acabou sendo lavada, meu chuveiro disparou a cantar canções que aprendeu comigo.

No lugar de cantar no chuveiro, gritei: “Pára tudoooo”. Queria tanto assistir ao programa da Fátima... Saí pra rua, dobrei esquinas, enfrentei alamedas, acariciei cachorrinhos e gatinhos. São meus irmãozinhos peludos.

Quem sabe, na próxima encarnação não volto como um deles?

Dizem que ninguém regride, mas ser um desses é, na verdade, progresso. O homem mata, maltrata, fere.

O animal só age assim pra se defender. Eu estou usando bengala e peço ajuda da minha funcionária após o banho. Meus cachorrinhos não pedem ajuda; só querem amor. Enquanto eu escrevo, eles estão deitadinhos no meu colo.

E assim... Vida que segue. Não vamos parar. “Tamo junto”. É como se diz popularmente.