BJD
31 máx 19 min
BragançaPaulista18 Jan 2018


Colunistas


Imóveis
Sábado,  05 AGO 2017
Tamanho dos caracteres

 Imóveis tombados e conservados pelos proprietários deveriam ter isenção de IPTU. É o mínimo de incentivo para quem tem, com o tombamento, uma dificuldade maior de comercialização e manutenção.

O projeto depende do Executivo, não pode ser feito pela Câmara, porque trata de matéria financeira.

2 – APP: IPTU


Também aguardamos projeto lei do Executivo isentando de IPTU aos terrenos que na sua totalidade não podem ser utilizados, por se encontrarem em APP. Não poder usar, mas pagar imposto, é absurdamente injusto.

3 – Dobrou o preço

O shopping de Bragança praticamente dobrou o preço de seu estacionamento, de três para cinco reais.

Quantidade considerável de veículos está estacionando fora, para não pagar.

4 – 60 Km/h em toda a estrada?

Sugerimos, e a Comissão de Justiça da Câmara concordou que fosse marcada reunião com os diretores do Departamento de Estradas de Rodagem – DER, para discutir e tentar reverter a absurda delimitação de apenas 60 km/h em toda a estrada Bragança – Itatiba (Rodovia Alkindar Monteiro Junqueira).

Os vereadores da Comissão (Basílio, Claudio Moreno, Marcus Valle, Marcolino e Ditinho) deverão participar da reunião.

5 – Partido Verde


O Partido Verde tem sete deputados federais. Em relação à denúncia contra Temer, quatro deputados, Antônio Carlos Mendes Thame, de São Paulo; Uldurico Junior, da Bahia; Evair Vieira de Melo, do Espírito Santo; e Leandre Dal Ponte, do Paraná, votaram a favor do recebimento da acusação. Os demais deputados, Evandro Gussi, de São Paulo; Sarney Filho, do Maranhão; e Roberto de Lucena, de São Paulo, votaram pela aprovação do relatório que arquiva a denúncia contra Temer. O partido se mostrou dividido, o que é decepcionante. Eu votaria pelo recebimento da denúncia, já que os indícios de crime cometido pelo presidente são evidentes. E para a denúncia bastam indícios (sinais).

6 – Sobre empreendimento

Sobre o Soleil Residencial Resort, prédios da Jacitara, que estavam parados, a Prefeitura informou, respondendo a indagação, que tal empreendimento está aprovado, não tendo qualquer óbice legal. Sobre o cronograma e andamento das obras, é um problema a ser resolvido entre os compradores e a empresa que realiza as obras.

7 – Imóveis invadidos

Realmente está ocorrendo invasão de vários imóveis desocupados.

Embora a princípio isso seja um problema dos proprietários, há reflexos sobre o bairro e a vizinhança em muitos casos.

8 – Dica de livro

O livro “Os Seis Suspeitos” do escritor indiano VikasSwarup (autor de “Quem Quer Ser Um Milionário”), é interessante. A editora é a Cia. das Letras, 550 páginas. Um homicídio, seis prováveis suspeitos, suas histórias e críticas à sociedade indiana. Vale a pena.

9 – Dica de filme

Na 2ª Guerra Mundial em 1940 (início da Guerra, que foi até 1945) tropas inglesas e francesas (cerca de 400 mil homens) ficaram acuados e presos na praia francesa de Dunquerque. O resgate tinha que ser feito pelo mar, com barcos particulares, alguns da marinha e com pequeno apoio aéreo.

Esse é o tema do filme. Interessante.

10 – Rápidas

1 – Vários ônibus mais novos foram incorporados à frota da Empresa Nossa Senhora de Fátima. Pressão da Prefeitura funcionou.

2 – Grande destaque na imprensa local para a inauguração de um melhor posto de atendimento do Bradesco na Zona Norte.

3 – Continua pesca ilegal com redes e tarrafas no Tanque do Moinho. E continua o assoreamento do lago.

4 – Prefeito nos informou que no Lago do Taboão, primeiro se fará o desassoreamento, e só depois as obras nas margens. Ordem natural das coisas.

11– Folclore: “dois casos num só dia”

Fui à sauna do CRB, na semana passada. Entrei no vapor e antes tirei os óculos, deixei no bolso do roupão, pendurado no número 32. Ao sair, peguei o roupão e ao procurar os óculos, não achei no bolso.

Achei estranho, mas fui perguntar na portaria se alguém tinha achado os óculos. O pessoal disse que não... que eu provavelmente havia deixado em outro local. Nisso, apareceu outro sócio (o Alemão) reclamando que haviam levado seu roupão, com a chave.

Alguém comentou:
- “Nossa, dois casos, isso nunca aconteceu antes aqui”.

Me disseram para olhar no bolso do roupão se o óculos estavam lá. Eu disse que não, que já havia conferido, e enfiei a mão no bolso, de novo. Achei uma chave... que não era minha, era do armário nº 33.

Daí, falei:
- Xiii... peguei o roupão errado (era o do Alemão).