BJD
32 máx 18 min
BragançaPaulista16 Jan 2018


Colunistas


Dr. Luiz Gonzaga da Silva Leme, um ilustre bragantino
Quarta-Feira,  26 JUL 2017
Tamanho dos caracteres

 Na galeria dos homens ilustres que nasceram nesta terra, mais um deles pertenceu à estirpe dos Leme. Luiz Gonzaga da Silva Leme sobressaiu-se aos seus iguais, mercê sua capacidade intelectual e seu desempenho nas áreas em que teve destacada participação, como advogado, engenheiro civil e brilhante historiador.

Luiz Gonzaga da Silva Leme nasceu em 3 de agosto de 1852, filho do Coronel Luiz Manoel da Silva Leme e de dona Carolina Euphrasia de Moraes. Cursou o ensino preparatório no “Seminário Episcopal de São Paulo” e em 1872 matriculou-se na Faculdade de Direito daquela cidade, onde bacharelou-se no ano de 1876.

Não satisfeito, seguiu para os Estados Unidos da América, onde iniciou o seu curso de engenharia no “Instituto Polytecnico de Rensselaer”, em Troy, Estado de Nova York. Apenas o começo da sua brilhante carreira.

Recebeu o grau de engenheiro civil em junho de 1880, trabalhou ainda como estudante do quarto ano de engenharia, com engenheiros do governo estadunidense incumbidos dos melhoramentos do rio Missouri, na cidade de Omaha, estado de Nebraska. Aí, como ajudante, integrou a turma encarregada da triangulação e sondagens para o levantamento da carta hidrográfica do dito rio.

Depois de formado, Luiz Gonzaga ocupou o lugar de chefe de seção na construção da estrada de ferro de Jacksonville a Waycross na Flórida. Retornou ao Brasil em 1881 e ocupou, debaixo da chefia do engenheiro Antônio Francisco de Paula Sousa, o lugar de ajudante e mais tarde o de chefe de seção, na construção da estrada de ferro Rio Claro a São Carlos. Concluída esta, fez a exploração e prolongamento de São Carlos a Araraquara em 1883.

Em 08 de setembro de 1883, casou-se em São Paulo, na capela do “Seminário Episcopal de São Paulo”, onde, como já frisamos, fez os seus estudos preparatórios para o ingresso na Faculdade de Direito, tendo convolado núpcias com Maria Fausta da Silva Macedo, e dessa união advieram cinco filhos: Maria Esther, Maria Adelaide, Maria de Lourdes, José Hildebrando e José Sizenando.

Nessa ocasião, Luiz Gonzaga da Silva Leme foi incumbido, como engenheiro chefe, de acabar a construção da Estrada de Ferro Bragantina, tendo-a inaugurada em 06 de agosto de 1884, após o que foi nomeado inspetor geral desta estrada, permanecendo neste posto até 1898.

Logo depois começou a dedicar-se às pesquisas da sua obra literária, denominada “Genealogia Paulistana”. É, por isso, considerado um dos mais importantes autores sobre genealogia no Brasil. Sua obra é das mais conhecidas.

“Genealogia Paulistana” foi publicada em nove volumes, a partir do ano de 1901 até o de 1905, e aborda a história e linhagens das famílias paulistas tradicionais.

Além disso, como engenheiro, empregou parte desse tempo na construção da capela de Pirapora, onde também dirigiu a construção do “Colégio de São Norberto”, e lá inaugurou o serviço de abastecimento de água.

Graças à sua competência, recebeu vários títulos, entre eles: membro da “Sociedade de Engenheiros de Rensselaer”, em Troy, Estados Unidos da América, do “Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo” e sócio correspondente do Centro de Ciências e Artes de Campinas (São Paulo). Foi agraciado em 1900 pela Santa Sé com o grau de “Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno” e recebeu a “Cruz Pro Ecclesia et Pontífice”.

Seu falecimento deu-se em 13 de janeiro de 1919, deixando como legado os frutos de sua inteligência. Pela autoria de sua grande obra “Genealogia Paulistana”, foi homenageado com a colocação de seu retrato no Museu do Ypiranga, da Capital.

Em nossa cidade, o conhecido Jardim Público tem o nome de “Luiz Gonzaga da Silva Leme” e a primeira locomotiva da nossa Estrada de Ferro Bragantina também recebeu o seu nome.

Como tributo ao nosso ilustre conterrâneo, e para que nossos jovens possam ter conhecimento de sua vida, dedicamos a coluna de hoje a todos que se interessam em conhecer um pouco da vida das figuras ilustres de nossa terra do passado. E o Dr. Luiz Gonzaga da Silva Leme, faz parte da nossa história.

JOSÉ CARLOS CHIARION é advogado, escritor e membro da Associação dos Escritores (ASES). Foi vereador; colunista do Bragança-Jornal Diário; participou da fundação e foi presidente da Associação Bragantina de Imprensa (ABI). É autor do livro “Um Pouco da Nossa História”.

EM TEMPO: Acompanhe toda sexta-feira, no “Altiora Jornal” exibido pela nossa TV Altiora, às 19:00 horas, a “Agenda Cultural”, onde cada semana um assunto dos aqui por nós abordado é comentado pelo jornalista Fabio Silverio, com a colaboração fotográfica de Luis Antonio Palombello.