BJD
31 máx 19 min
BragançaPaulista18 Jan 2018


Colunistas


“A Viúva Alegre” - Franz Lehár
Sexta-Feira,  23 JUN 2017
Tamanho dos caracteres

 A Viúva Alegre é uma das mais famosas operetas. Os libretistas Viktor Léon e Leon Stein basearam -se numa história sobre uma viúva rica, Hanna Glawari, em sua tentativa de encontrar um marido em um jogo de comédia de 1861, “Lanttache d’ambassade” (A Embaixada Adido) por Henri Meilhac.

A opereta foi estreada no “Theater an der Wien” em Viena em 30 de dezembro de 1905 com Mizzi Günter como Hanna, Treumann Lois como Danilo, Natzler Siegmund como o Barão Zeta e Wünsch Annie como Valencienne. Foi o primeiro grande sucesso de Lehár, tornando-se internacionalmente a mais conhecida opereta de sua época.

Franz Lehár nasceu em 30 de abril de 1870. Foi o compositor húngaro mais conhecido por suas operetas. Seu pai foi quem o introduziu à música e depois foi para o Conservatório de Praga com doze anos para estudar violino.

Após sua formatura, juntou-se à banda de seu pai e em Viena, como maestro assistente. Em 1902, tornou-se maestro do teatro histórico de Viena (“Theater an der Wien”), e sua primeira opereta “Wiener Frauen” (opereta em três atos) foi realizada no mesmo ano.

Lehár foi violinista, diretor de bandas militares em Trieste, Budapeste e Viena. Adotou a opereta como seu gênero preferido e é um dos expoentes máximos da música festiva austríaca do século XX.

Algumas de suas peças mais conhecidas: “A Viúva Alegre” (1905); “O Conde de Luxemburgo” (1909); “Paganini” (1905); “Giuditta” (1934); “O Zerevitz” (1927); “País do Sorriso” (1929). Seu sucesso deve-se às canções de suas operetas, muitas das quais se tornaram clássicas. Franz Lehár morreu em 24 de outubro de 1948.