BJD
31 máx 19 min
BragançaPaulista18 Jan 2018


Colunistas


Lago do Taboão e Colégio São Luiz
Sábado,  13 MAI 2017
Tamanho dos caracteres

 Dois problemas herdados de administrações anteriores: 1 – o prédio do antigo Colégio São Luiz, com sua eterna obra de restauração e reforma; e 2 –desassoreamento do Lago do Taboão e revitalização das margens.

Até agora não vimos nenhuma manifestação oficial da Prefeitura sobre essas questões. Se não houver uma ação mais efetiva, o prédio irá ficar nas mesmas condições, e ruirá, e o lago vai ficar cada vez mais assoreado e ficará irrecuperável.

2 –”Fábrica de multas”

Embora na Câmara Municipal, eu e o vereador Gabriel tenhamos enviado ao DER protesto contra esse absurdo de delimitar a velocidade na estrada Bragança – Itatiba, em apenas 60 km/h – o que é um absurdo – e transforma o local numa “fábrica de multas”, não tivemos nenhuma resposta a respeito.

3 – Clube Literário

O vereador Paulo Mario discursou na Câmara sobre o Clube Literário, entidade centenária, com prédio histórico e que passa por grandes dificuldades econômicas e financeiras. Disse que esse Clube e esse patrimônio não pode ser perdido, fechar.

Atualmente o “Literário” tem apenas 40 sócios pagantes, e recebe um aluguel de um prédio na Avenida José Gomes da Rocha Leal (onde fica a lanchonete Kanguru).

Não tem dinheiro para reforma e seus salões não tem como se adaptar a lei de acessibilidade. Tem razão. Algo tem que ser feito para salvar esse patrimônio histórico e arquitetônico.

4 – Até quando?


Realmente as coisas estão paradas na Prefeitura. Empreendimentos e reformas não estão sendo autorizados e nem apreciados por falta de definição de diretrizes, regras e parâmetros.

Isso é péssimo para o município, economicamente. Se formos aguardar muito tempo para revisão do Plano Diretor e Lei de Acessibilidade, teremos enormes prejuízos à cidade e a vários empreendedores, além da geração de empregos.

5 – Perguntas sobre vereadores


Na semana passada a vereadora Fabiana tirou licença por 30 dias da Câmara por razões particulares. Assumiu o mandato o 1º suplente, Rafael de Oliveira.

A partir daí, surgiram vários questionamentos pela rede social (e, pessoalmente).

Os dois vereadores recebem subsídios?

Não. Não recebem. A vereadora, ao se licenciar, nada recebe. O subsídio é pago a quem assumiu. Vereador afastado só receberia subsídio em caso de doença comprovada. Também é bom que se esclareça, nenhum vereador recebe vale transporte, cesta básica, 13º salário etc. Isso é pago somente aos funcionários da Câmara, não aos edis, que não têm direitos trabalhistas nos moldes dos outros.

Também não têm aposentadoria em 12 anos, como em outros parlamentos. A aposentadoria é pelo INSS.

6 – Gilmar: dois fogos

O Ministro do STF Gilmar Mendes (que às vezes fala demais), é um exemplo de vítima de extremistas.

Sem entrar no mérito, quando através de decisão monocrática impediu o ex-presidente Lula de assumir o Ministério de Dilma, foi massacrado pelos simpatizantes do PT. Diziam que ele era peessedebista, golpista etc.

Agora, quando votou pela concessão de liberdade provisória a José Dirceu, virou petista, corrupto, para os que aplaudiram anteriormente.

7 – Não é absolvição

Aliás, é bom que registremos que José Dirceu não foi absolvido, apenas recebeu liberdade provisória, até o julgamento de 2ª instância. Assim como no caso do goleiro Bruno, voltará à prisão caso seja condenado pelo tribunal (o que é muito provável).

8 – Perigo

Enquanto há toda essa discussão sobre “Lava Jato”, “Previdência” e outros temas importantes, passa meio despercebida a intenção de parlamentares ruralistas que querem mudar a lei de licenciamento ambiental, tornando-a muito menos rigorosa.

O projeto se chama Lei Geral de Licenciamento Ambiental e um substitutivo do deputado Mauro Pereira (PMDB – RS) quer dispensar vários setores do licenciamento.

9 – Buracos fechados

Na semana passada, registramos nesta coluna as péssimas condições da avenida que leva ao Bosques da Pedra. Mas durante essa semana, a prefeitura passou a fazer operação tapa buracos no local.

10 – Folclore

Na Câmara, o vereador Moufid mostrava (através de fotos) buracos e mais buracos em ruas do Jardim Europa.

Perguntei:
- Essas fotos são da Alameda Alemanha?

O edil Quique Brown disparou:
- “Não. São da Alemanha em 1945, depois do bombardeio dos aliados”.