BJD
33 máx 20 min
BragançaPaulista18 Jan 2018


Colunistas


As Formaturas de Magistério na década de 1950 em nossa cidade
Quarta-Feira,  10 MAI 2017
Tamanho dos caracteres

 Muitas pessoas, em especial aquelas que como nós têm interesse no resgate histórico e na trajetória de nossa cidade, possuem uma “caixa mágica” onde acumulam papéis, fotos, notícias e tudo o mais que teve significado numa época vivida.

E entre os meus guardados, encontrei um convite datado de dezembro de 1950. Ao lê-lo, pus-me a relembrar das solenidades dele constantes, as quais tivemos a oportunidade de presenciar.

Tratava-se da colação de grau das professorandas do Colégio Sagrado Coração de Jesus, realizada no dia 17 de dezembro do dito ano, no “Cine Bragança”.

Naquele tempo, os habitantes de nossa cidade dedicavam uma maior atenção e cercavam de um maior entusiasmo as festividades desse teor; tanto é que, muito antes do início das solenidades, o salão onde seriam realizadas as cerimônias, encontrava-se completamente lotado.

Às 15h00, aos sons da Orquestra Sinfônica Amadores da Arte Musical, regida pelo maestro Demetrio Kipman, que executava a “Marcha Triunfal”, ingressaram no recinto as gentis senhoritas, acompanhadas de seus padrinhos e, segundo constava do convite que nos fora enviado, eram as seguintes: Olga Tereza Bechara, Carmela Fraulo, Lucy da Costa Silveira, Maria Fany de Oliveira Martins, Lygia Polidori, Maria Eliza da Silva Quadros, Nelly Carvalho Craveiro, Neuza Massa, Maria Inez de Campos Marques, Dinah Guimarães, Maria Aparecida Rocha. Therezinha M. Ferraz, Nilce Januzzi, Thais Aparecida Brasil de Lima, Mirna Peçanha, Zilda Ferreira de Oliveira, Gloria Zita Galvão de Azevedo, Elza Martins, Eudilia Aparecida Rossi, Maria Terezinha Bueno, Jacy Costa Valente, Marilia Ferreira de Oliveira, Maria Sirianni e Fernanda Margarida Galvão.

Assentaram-se à Mesa de Honra, além do sr. Oswaldo Russomano, representante do Prefeito, os Padres Agostinianos Honório Gutierrez (que era capelão do citado Colégio) e Pedro Mariezcurrema, reitor do “Colégio São Luiz”, o Inspetor Federal Dr. Nestor Figueiredo e o Cônego Tito José Felice, paraninfo das formandas.

Após a execução do Hino Nacional, deu-se a entrega dos diplomas pelo revmo. Cônego Tito José Felice, findo o que, após um número musical executado pela Orquestra, usou da palavra a representante das formandas, Nelly Craveiro de Carvalho, numa oração sincera e agradável.

Logo a seguir, o paraninfo das formandas, Cônego Tito José Felice, sacerdote de raras virtudes e conhecedor dos problemas relacionados ao ensino, em palavras repassadas de carinho, externou conselhos às novas professoras e estimulou-as a seguir com honradez a carreira a qual se dedicaram.

Após breve pausa, onde tivemos a oportunidade de ouvir a Orquestra Sinfônica, falou a professoranda Thais Brasil de Lima, para, em seu e em nome de suas colegas, despedirem-se de suas educadoras e do Colégio no qual haviam passado uma boa parte de sua meninice e juventude.
Terminando as solenidades, sob os acordes do Hino Pontifício, foi encerrada a bela reunião de entrega de diplomas às professorandas da turma de 1950.

Já se passam perto de 70 anos que assistimos às referidas solenidades. Dessas jovens que se formaram nesta data, muitas constituíram família e ainda se encontram em nosso convívio. Outras já se foram, mas seus nomes continuam sendo lembrados não só pelos seus entes queridos, como também por todos aqueles que elas mantinham amizade, inclusive sendo homenageadas tendo seus nomes ligados a Escolas Municipais de nossa cidade.

E para nós, que a vida apresenta a oportunidade de relembrar fatos que ficaram em nossa lembrança e os que irão certamente trazer recordações a muitos daqueles que vivenciaram a mesma época, é que trazemos hoje essa passagem tão expressiva na vida de nossa gente e que faz parte da nossa história.

JOSÉ CARLOS CHIARION é advogado, escritor e membro da Associação dos Escritores (ASES). Foi vereador; colunista do Bragança-Jornal Diário; participou da fundação e foi presidente da Associação Bragantina de Imprensa (ABI). É autor do livro “Um Pouco da Nossa História”.

EM TEMPO: Acompanhe toda sexta-feira, no “Altiora Jornal” exibido pela nossa TV Altiora, às 19:00 horas, a “Agenda Cultural”, onde cada semana um assunto dos aqui por nós abordado é comentado pelo jornalista Fabio Silverio, com a colaboração fotográfica de Luis Antonio Palombello.