BJD
31 máx 19 min
BragançaPaulista18 Jan 2018


Colunistas


Raposão e a “lição” do STF
Sexta-Feira,  05 MAI 2017
Tamanho dos caracteres

 A coluna de hoje bem que podia ter o título de “O Tempo Dirá”, tamanha a quantidade de coisas que ficarão no ar. Mas, Raposão preferiu usar o título acima, pois a “lição” que tivemos esta semana foi amarga (e veremos isso mais à frente).

Raposão sempre ouviu falar que decisão judicial não se discute, se cumpre! Mas, como não discutir a soltura de Zé Dirceu pela segunda turma do Superior Tribunal Eleitoral (STF), lá de Brasília?

Não tem como, né!?

Na verdade, depois que o STF “legislou” no ano passado ou retrasado (o tempo está passando tão rápido que a gente até se confunde), dizendo que “após a condenação em segunda instância a pessoa deve ficar presa”, enquanto a nossa Constituição fala que somente “após não haver mais recurso cabível” (o chamado “trânsito em julgado”), Raposão não duvida de mais nada desse pessoal!

Obviamente que após isso, o “inverso” para o STF seria previsível e fácil dos ministros adotarem, ou seja, entender que também aquele condenado só em primeira instância deveria ser solto, e foi isso que eles aplicaram no caso da soltura de Zé Dirceu.

Portanto, veja que por esses argumentos a soltura de Zé Dirceu não assusta. O que assusta é que outros estejam presos pelos mesmos motivos e só Zé Dirceu foi solto. Isso sim assusta! A pergunta que fica é a seguinte: O que há por trás da soltura de Zé Dirceu, que não há por trás da não soltura de outros? O tempo dirá!

PALOCCI


A primeira consequência dessa soltura de Zé Dirceu foi o anúncio da suspensão da delação de Palocci. Acredite, Palocci interrompeu a negociação da sua delação premiada assim que soube que Zé Dirceu foi solto!

Pois é...lembra-se que Palocci havia dito que com a sua delação haveria trabalho para mais de um ano da turma da Lava Jato? O que teria feito Palocci mudar de ideia?

O que se especula, e isso Raposão assume a responsabilidade de aqui expor, é que a delação de Palocci iria por o Judiciário na berlinda, ou seja, ele (o Judiciário) também seria delatado.

Com a decisão da turma dos ministros do STF Gilmar Mendes, Lewandowski, Toffoli (os outros votaram contra a soltura de Zé Dirceu), parece que “algo mudou dentro” de Palocci e agora ele não quer mais “abrir o bico”.

O tempo dirá!

RECADO

Voltando ao título desta coluna (Raposão e a “Lição” do STF), o ministro Gilmar Mendes, após dar seu voto de Minerva (sim! Estava 2x2 quando Gilmar desempatou) a favor da soltura de Zé Dirceu, afirmou em alto e bom tom: “Hoje o STF está dando uma lição ao Brasil”.

Infelizmente, ministro Gilmar, e aqui é Raposão quem afirma, parece que a lição que fica e que o STF deu é que no Brasil vale a pena ser bandido, e “dos grandes”, daqueles com “muito poder”.
Raposão só espera que o nosso povo brasileiro, de alguma forma, retribua com “outra lição” aos políticos, aos ministros e aos poderosos. O tempo dirá!

LOUCURA

Tem notícia que a gente vê por aí, que parece até ser falsa e que nem devemos levar em consideração. Foi assim quando surgiram as primeiras notícias do tal aplicativo da “Baleia Azul”, uma espécie de jogo, onde a pessoa vai cumprindo tarefas e a última seria se “suicidar”. Loucura, não?

Verdade ou não, parece que suicídios acabaram ocorrendo pelo mundo afora, especialmente de jovens, mais fáceis de serem sugestionados ou induzidos, e isso pôs as autoridades em alerta.

Raposão fica aqui pensando: ainda bem que na minha infância não tinha essa coisa de Baleia Azul! Na minha época tinha a tal “Vaca Amarela”, mas o único risco que eu corria era comer “a coisa” dela!

Realmente, os tempos mudaram!

FESTA DO PEÃO


Só os loucos não mudam de opinião!

Com essa afirmação, Raposão se dá o direito de mudar a opinião, emitida na última coluna, quando elogiei a estrutura da Festa do Peão, mais conhecida como Festa do Posto de Monta, que acabou na última segunda feira. Na verdade, após a divulgação da última coluna, vários problemas ocorreram na festa, como piso de camarote quebrando e gente caindo; como estrutura do teto se soltando; como seguranças agindo de maneira bruta, sem qualquer necessidade; banheiros em pouca quantidade e imundos (entendo que os frequentadores têm sua grande parcela de culpa, mas seria importante limpá-los de “vez em sempre”, ou não?); como má organização na entrada para os shows gratuitos; como “camarote que promete open bar e open food” e não consegue atender seus clientes, enfim, problemas ocorreram aos montes.

Outro problema ocorrido, e que todo ano há reclamação quanto a isso, foi quanto ao som muito alto, que perturba os vizinhos da festa, e até os “não vizinhos”, pois o “vento” leva o som longe. Parece ser esse um problema típico de uma festa que ocorre em um local que talvez não mais suporte o tamanho que ela alcançou.

Mas, com tantos problemas na cidade, pedir a construção de outro local para tal festa, só se o Dória fosse prefeito e conseguisse que empresas fizessem isso de “forma gratuita”, como ele vem conseguindo lá em São Paulo, não é mesmo?
Esperemos que no ano que vem tais problemas sejam sanados.

Raposão, como um bom gordinho, odiou ter ido ao tal “camarote open bar e open food” e não ter conseguido comer nada! (Raposão não bebe álcool). Resultado: fui embora pppp (e põe “p” nisso!!!) da vida!.

Mexa com o que você quiser na vida de um gordinho, menos na comida!

“Tá” dado o recado!

60 KM/H


A mudança do limite de velocidade da estrada Bragança-Itatiba para 60 km/h, tema este já abordamos em outras colunas e argumentamos ser isso um ato que não traz segurança, até o momento não tivemos nenhum retorno dos contatos que fizemos.

Nenhum político, nenhum vereador, nenhum deputado, enfim, ninguém até agora se manifestou. Isso assustou Raposão. Seria omissão? Aguardemos mais um pouco...

FRASE DA SEMANA

Termino a coluna de hoje citando uma frase predileta, que sempre uso quando vou desejar parabéns pelo aniversário de alguém. Eis ela: “Que Deus permita que você, cada vez mais, continue agregando vida a seus anos e jamais anos à sua vida!”.

João José Raposo de Medeiros Jr. é advogado. Contatos pelo e-mail joao_raposo@terra. com.br ou pelo tel. 9-8353-5626 (cel. TIM) (digite o número 9 mais a palavra “TELEJOAO” no teclado do tel que dá esse número, bem mais fácil de guardar, não?).