BJD
31 máx 17 min
BragançaPaulista21 Jan 2018


Colunistas


Quando a divulgação dos fatos se faz necessária?
Sábado,  08 ABR 2017
Tamanho dos caracteres

 Quando fatos têm ou podem ter interferência nas nossas vidas, em relação à nossa saúde, à nossa segurança, ao nosso bem estar, omitir informações é ir contra a tão necessária prevenção. Quantos acidentes fatais são evitados com uma simples placa com a inscrição “PERIGO”. Isso é prevenção. Pois é, no momento a febre amarela está nas nossas vizinhanças.

Constatou-se em exame laboratorial que foi a febre amarela silvestre que matou um (ou mais?) macaco em Tuiuti, nas proximidades de um condomínio localizado na serra que faz divisa com Amparo.

ESTAMOS COM O PERIGO BATENDO ÀS NOSSAS PORTAS


Percebemos que a maioria das pessoas não está informada sobre esse fato. Não queremos alarme, queremos informação sucinta, clara, objetiva, para que ninguém seja pego de surpresa, visto que há um fluxo permanente dos “urbanos” para o meio rural e vice-versa.

E quem nos garante que os mosquitos e macacos infectados não podem migrar para a cidade como já fazem outros bichos? Será que essa quase não divulgação desse fato ocorre por falta de vacina para imunizar toda a população? Se for isso, é uma prova cabal de que o nosso dinheiro arrecadado via impostos escorchantes, não é destinado para o básico, que é o direito à nossa vida.

Diante desse quadro, é melhor migrar para Brasília, porque lá os macacos não vão, nem os mosquitos, eles têm muito medo de ratos, de ratazanas. Eles não querem se contaminar com o vírus da ganância. Eles são do bem. Que tristeza, cada macaco que morre, morre com ele um reflorestador.

E A NOSSA BRAGANÇA, COMO CAMINHA? ESTÁ NO RUMO CERTO?

Tomara que a Empresa Nossa Senhora de Fátima cumpra o que reza no contrato de concessão do Transporte Público de nossa Bragança.

Há muito tempo que os usuários fazem reclamações justas, comprovadas, em relação ao estado precário dos veículos, ao não cumprimento dos horários e ao excesso de passageiros nos horários de pico. Que bom! O prefeito Jesus está dando uma atenção especial à Zona Norte, está reconhecendo a importância dos seus moradores como profissionais indispensáveis para o progresso de nossa Bragança.

A força de trabalho concentra-se lá nos diversos bairros. O precursor, o “prime” há muito que deixou de ser “Nosso Teto”. Faz jus ao bonito nome “Parque dos Estados”, nome que ajudamos a fixar quando instalamos a 1ªEscola Estadual do “Parque dos Estados”, construção feita na base do concreto, no Governo Franco Montoro-PMDB, muito diferente dos “predinhos” que hoje se constroem no modelo de galpões de blocos de 3ª categoria e tudo o mais. São prédios descartáveis, sem a devida segurança, telhados desabam. Nosso dinheiro vai.

Para onde ??? É uma lástima. Retomemos o fio: Zona Norte, falta a realização da ciclovia, da passarela no São Miguel, da melhoria no acesso da estrada de Tuiuti, do trevo no Parque dos Estados/Jd. da Fraternidade e da duplicação da estrada Bragança/Socorro. E, nós acreditamos nessas realizações. 2.018 – Ano de eleições. Ano de “graças”.

As miudezas estão sendo feitas. Às vezes, os prefeitos acreditam na importância dos detalhes que são de baixo custo e trazem satisfação para os cidadãos.

A C O R D A B R A G A N Ç A ! ! !