BJD
31 máx 19 min
BragançaPaulista18 Jan 2018


Colunistas


Curiosidades sobre artistas e suas obras Caravaggio, Cardeal Del Monte e a pedofilia
Quarta-Feira,  27 MAI 2015
Tamanho dos caracteres

 Por que tratamos desse assunto se o interesse desse espaço é a Arte? - Para explicar alguns retratos que Caravaggio fez. O nome completo do pintor era Michelangelo Merisi, da Caravaggio, o último nome refere-se à aldeia em que nasceu, na cidade de Milão.

Nasceu em 1571 e faleceu 39 anos depois. Teve uma vida devassa e turbulenta, entre lances de roubo, anarquia em bordéis e assassinatos. Morreu assassinado numa praia.


‘Pequeno Baco Doente’ (autorretrato) (acima) e
‘Rapaz com Cesto de Frutas’ (abaixo)


Entre um trabalho e outro, perambulava armado de punhal e não havia quem pudesse com ele. Adorava um embate. Também não desprezava o dinheiro, viesse de onde viesse. Seu patrono principal era o Cardeal Del Monte, homem riquíssimo, possuidor de diversas propriedades. Caravaggio morou muitos anos em seu palácio. Não recusava encomenda do Cardeal.

Conta a história, Del Monte era inclinado à pedofilia, por isso pedia frequentemente, que Caravaggio pintasse retratos de meninos, que revelassem sexualidade; meninos bonitos, bem efeminados. E o artista não lhe negava essa satisfação, a paga era boa. Daí inúmeros retratos desses meninos efeminados, inclusive algumas figuras mitológicas, que possivelmente, também foram pintados a pedido do cardeal.

Mas é importante que fique bem claro que Caravaggio não fazia apenas esse tipo de retratos. Ele era, em primeiro lugar, um mestre do claro/escuro, das sombras, e exibia técnica exuberante e incomparável em seus quadros. Um dos pintores do Século XVI que mais recebia encomendas, principalmente da Igreja Católica. Reverenciou com sua pintura muitos santos, e magistralmente, diga-se de passagem. (Colaboração no texto de Isnard Câmara de Oliveira)

Maio Cultural - últimas atrações

8º Festival do Japão, na Nipo-Brasileira, dias 30 e 31, das 10 às 18 horas. Agora aguardemos o Festival de Inverno, que terá mais apresentações culturais do que oficinas instrutivas e formadoras. Iniciará em Julho próximo.

Exposição no Museu Oswaldo Russomano

A Exposição de Mylene Prado: “Debaixo das Cinzas do Fogão – Segredo que a Historia Contou” e a Exposição de Guido Ferezini: “Pinóquio – A Historia Continua – Um conto Eterno” terminam no domingo, dia 31 de Maio. Ainda dá tempo de ver. Recomendo.

Sociedade Ítalo-Brasileira Cine Paradiso

Uma obra de gênio, o homem mais engraçado do cinema atualmente. Comédia escrita e dirigida por Roberto Benigni, hoje um astro internacional vencedor de dois Oscar´s por “A Vida é Bela”! Um filme maravilhoso.

Ele é aquele diretor e ator maluco que, ao ser anunciado vencedor do Oscar, saiu do meio da plateia, subiu e caminhou pelos encostos das cadeiras até chegar ao palco. Uma atitude engraçadíssima e inusitada que jamais será esquecida.

Sinopse: Um serial killer pervertido está à solta e o paisagista e pintor de letreiros Loris (Roberto Benigni), um caloteiro de primeira e artista de segunda que vive fugindo do proprietário de seu apartamento para não pagar o aluguel, é o principal suspeito. Isso graças a seu péssimo hábito de ser surpreendido em situações comprometedoras pelas quais sempre teriam uma explicação que o inocentasse não fosse à incompetência da polícia.

Jessica (Nicoletta Braschi), uma policial à paisana, é incumbida pelo excêntrico psicanalista policial, Taccone (Michael Blanc), de seguir Loris e adquirir provas para efetuar sua prisão. Mas as coisas não saem bem de acordo com o planejado... Você vai morrer de tanto rir. Não deixe de assistir!

A exibição acontecerá na Sociedade Ítalo-Brasileira de Bragança Paulista, promovida pelo Cineclube Paradiso, à Rua Cel. Leme nº 176, Centro, no próximo dia 29 de maio, sexta-feira, às 20h00.

A Entrada é Franca. Venha e traga seus amigos e familiares.

Djalma Fernandes é artista plástico, vice-presidente da Associação Bragantina de Artes Plásticas, Professor de desenho e pintura, comerciante de materiais artísticos e colunista do Bragança Jornal Diário.